Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Ponte de Lima: Nova abordagem do granito nas Pedras Finas
Requalificação da Rua do Pinheiro arranca esta semana

Ponte de Lima: Nova abordagem do granito nas Pedras Finas

Braga com 14 projectos aprovados para reabilitação urbana ao abrigo do IFRRU

Ponte de Lima: Nova abordagem do granito nas Pedras Finas

Alto Minho

2020-08-07 às 19h02

Redacção Redacção

Polo industrial do granito de 5,5 ME pronto em 2021.

O presidente da Câmara de Ponte de Lima, Victor Mendes, apontou ontem à Lusa a conclusão do polo industrial do granito de Pedras Finas, num investimento global de 5,5 milhões de euros, para Janeiro de 2021.
Contactado pela Lusa, a propósito da publicação, ontem, em Diário da República, do edital da proposta de regulamento do polo industrial, o autarca limiano disse que “a conclusão das obras de infraestruturação deverão terminar no próximo mês de Outubro” e que “até final do ano estará pronta a construção do acesso do equipamento à Estrada Nacional 101”.
“Com a publicação da proposta de regulamento em DR, a nossa perspectiva é que, se as coisas correrem dentro da normalidade, o regulamento será aprovado em Assembleia Municipal em Dezembro. Tudo se conjuga para que, em Janeiro de 2021, haja condições para que possamos começar a alienar os lotes aos empresários do sector. Numa primeira fase, têm preferência os empresários do concelho de Ponte de Lima", explicou Victor Mendes.
Previsto há 12 anos, aquele polo abrange uma área de 22 hectares, destinado à indústria transformadora de granito das Pedras Finas.
Localizado no monte de Antelas, próximo das áreas de extração, o novo polo terá 28 lotes, sendo que 24 se destinam a lotes industriais, cujas áreas variam entre os 900 metros quadrados e os 20 mil metros quadrados.
A transformação de pedra, “que emprega 500 pessoas, é um dos sectores mais exportadores do concelho, produzindo por ano 571 mil toneladas de granito”. A nova infraestrutura vai permitir “uma nova abordagem na exploração do granito das Pedras Finas de Ponte de Lima, nomeadamente, na adopção de melhores práticas ambientais, produções mais limpas, melhores técnicas e reorganização espacial, beneficiando as entidades públicas e privadas envolvidas na adesão a um conceito de eficiência colectiva”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho