Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Portugal vence França na estreia do Euro 2020
Famalicão com porta de entrada na Ilha do Príncipe

Portugal vence França na estreia do Euro 2020

Assembleia Sénior responde a anseios dos mais velhos

Portugal vence França na estreia do Euro 2020

Desporto

2020-01-11 às 06h00

Rui Serapicos Rui Serapicos

Em Trondheim, Noruega, turma das quinas superou a selecção medalha de bronze no Mundial de 2019.

Portugal venceu ontem a França, por 28-25, em jogo disputado no Spektrum Trondheim, Noruega, a contar para a primeira jornada do Grupo D do Campeonato da Europa de Andebol.
A?quatro minutos do apito final o francês Lagarder empatava a 25-25 deixando tudo em aberto.
Porém, André Gomes e João Ferraz fizeram 25-27 a favor da equipa lusa: uma diferença em momentos decisivos que levou os gauleses Fabregas, com uma carga sobre André Gomes, e Guigou, em corte feito com o pé, a sofrer duas exclusões, ficando a jogar em inferioridade e dando espaço para Alexis Borges sentenciar o jogo com o 25-28.

A França, que entrou melhor, chegou a estar a vencer por três golos (6-3 aos 10 minutos), com a sua estrela Nicola Karabatic em bom plano no remate. Até que, aos 21 minutos, Fábio Magalhães igualou (9-9), seguido de três remates certeiros lusos: 9-10 por Diogo Branquinho e os 9-11 e 9-12 por André Gomes, aos 26 minutos.
A turma das quinas ganhava por três, mas cometeu falhas no ataque que a equipa francesa aproveitou para reduzir até à diferença mínima (11-12) que se registava ao intervalo.
Na etapa complementar os gauleses entraram com posse de bola mas viram Quintana fazer duas defesas quase consecutivas.

Ainda assim, a França igualou ao minuto 37, por Richardson que marcou o 15-15 e chegou a passar à frente, até ao minuto 42, quando Daymaro fez o 18-18.
O 18-19, a favor de Portugal, é obra de arte com assinatura de Fábio Magalhães, que assiste, em passe de costas, o pivot Luís Frade e este, aos 6 metros, não falha.

Os pupilos de Paulo Pereira voltaram a construir um avanço de três golos (19-22) com 12 minutos para jogar, mas, face a uma exclusão de Alexis Borges, arriscaram jogar de baliza aberta, perderam bolas no ataque e os franceses encurtaram para a margem mínima (21-22).
Valeu a Portugal nos últimos minutos gerir a vantagem sem cometer erros e provocar mesmo os franceses a errar.
O central vimaranense do FC Porto, Rui Silva, foi considerado o melhor jogador do encontro, que teve como melhores marcadores Diogo Branquinho e Dika Mem, cada um deles com cinco golos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.