Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Programa IACOBUS alarga-se a investigadores
Espectáculo para escolas divulga história e identidade de Braga

Programa IACOBUS alarga-se a investigadores

Construção de novos navios é sinal de vitalidade dos Estaleiros Navais

Ensino

2018-10-21 às 06h00

José Paulo Silva

Universidades do Norte de Portugal e da Galiza querem estreitar relações. O Programa IACOBUS, pioneiro na Europa, alarga-se a partir de agora a investigadores.

O IACOBUS, programa de cooperação entre instituições de ensino superior do Norte de Portugal e da Galiza vai passar a envolver 22 centros tecnológicos da região, anunciou ontem, na Universidade do Minho, a vice-directora do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galiza – Norte de Portugal (GNP-AECT), Graça Fonseca.
O programa, pioneiro na Europa, tem como objectivo principal fomentar a cooperação e o intercâmbio entre os recursos humanos dos centros de ensino superior da eurorregião, tendo Graça Fonseca adiantado que será lançado muito em breve uma primeira convocatória para apoio a publicações científicas elaboradas em colaboração por autores de duas ou mais universidades.

As novidades foram avançadas na sessão de abertura da terceira edição do Encontro Eurorregional de Música e Artes Cénicas (MMP), iniciativa do Centro de Estudos Euro-Regionais Galiza Norte de Portugal (CEER).
Ontem em Braga, hoje em Guimarães, o MMP oferece duas dezenas de actividades ligadas à música, dança e poesia, protagonizadas por alunos e professores das seis universidades públicas do Norte de Portugal e da Galiza.
O evento resulta de um projecto de cooperação criado há três anos para compartilhar a cultura e a actividade artística gerada nas universidades do Minho, Porto, Trás-os-Montes e Alto Douro, Corunha, Santiago de Compostela e Vigo.

As seis universidades pretendem criar um canal de difusão transfronteiriça para estabelecer e reforçar sinergias, incluindo no domínio da cultura, propósito ontem assumido pelo reitor e vice-reitora da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro e Manuela Martins.
Valerià Paül, director do CEER, revelou, na abertura do MMP, no Largo do Paço, que mais importante para as universidades que a educação e a investigação “é a cultura partilhada”, sendo o Encontro Euror- regional um evento que, nesse sentido, “vai-se renovando e inovando”.
Grupos culturais das seis universidades programaram esta edição do MMP.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.