Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
PSP deteve suspeito de 12 roubos
Nova linha ferroviária liga Porto e Vigo com paragem em Braga

PSP deteve suspeito de 12 roubos

Caminha oferece livros de fichas a alunos do 1.º Ciclo

PSP deteve  suspeito de 12 roubos

Casos do Dia

2020-01-10 às 07h00

Redacção Redacção

Em dois meses homem de 34 anos consumou 12 roubos sob ameaça de uma faca em vários estabelecimentos de Braga. Foi detido pela PSP.

A PSP, através da Esquadra de Investigação Criminal (EIC) da Divisão Policial de Braga, identificou e deteve um homem de 34 anos suspeito da autoria de pelo menos 12 roubos ocorridos na cidade de Braga.
O assaltante usava uma faca para ameaçar e roubar dinheiro e tabaco e nos últimos dois meses roubou quatro postos de abastecimento de combustível; duas papelarias; um quiosque; uma pastelaria; uma loja de cannabis e um cabeleireiro.
As diligências policiais conseguiram relacionar o suspeito com 12 roubos com arma branca registados entre 3 de Novembro e 7 de Dezembro, explicou ontem o comandante da EIC de Braga, comissário João Figueiredo.
Num dos roubos, uma vítima resistiu e ficou ferida.
Noutra situação, num posto de abastecimento de combustível, o suspeito não chegou a consumar o roubo já que um cliente interveio e houve mesmo confronto físico entre os dois.
Nos dois roubos por que está indiciado o suspeito apoderou-se de dinheiro e tabaco no valor de 2800 euros, revelou o comissário João Figueiredo.
Na sequência dos vários roubos, os elementos afectos à Investigação Criminal foram para o terreno e conseguiram identificar o suspeito. Anteontem, foi desencadeada uma operação policial que incluiu uma busca domiciliária na residência do amigo que acolhia o suspeito e onde a PSP encontrou e apreendeu algumas peças de vestuário e calçado utilizados nos crimes.
O oficial da PSP deu conta que o suspeito foi reconhecido por 11 das 12 vítimas e que existem imagens de videovigilância.
O assaltante atacava de capuz e nalguns casos de cara destapada.
O comandante da EIC de Braga admite que o suspeito possa estar envolvido noutros crimes pelo que a investigação prossegue.
Sem profissão conhecida, depois de ter trabalhado em França na área da construção civil, o suspeito não tem antecedentes por este tipo de crime.
O suspeito foi presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Guimarães, não sendo ainda conhecida a medida de coacção.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho