Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
PsyMarch ajuda médicos a decidir sobre o melhor medicamento
Luís Nobre apresentou áreas funcionais do novo executivo

PsyMarch ajuda médicos a decidir sobre o melhor medicamento

SC Braga renova com Mariana até 2024

PsyMarch ajuda médicos a decidir sobre o melhor medicamento

Ensino

2021-09-18 às 12h27

Redacção Redacção

Ferramenta digital, criada pelo Centro de Medicina Digital P5, organiza informação científica para decidir a melhor abordagem farmacológica das pessoas com doença psiquiátrica.

PsyMatch é a designação de uma ferramenta digital criada pela Universidade do Minho que reúne a informação necessária para ajudar a decidir sobre a melhor abordagem farmacológica das pessoas com doença psiquiátrica. Criada pelo Centro de Medicina Digital P5, a ferramenta PsyMatch esta disponível para todos os médicos nas lojas Google Play e Apple Store.
A PsyMatch foi desenvolvida por Pedro Morgado, psiquiatra e professor da Escola de Medicina da UMinho, e Pedro Branco, psiquiatra do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa.
Em comunicado, a UMinho explica que “esta aplicação serve como instrumento de apoio na selecção dos psicofármacos de acordo com o perfil do doente, baseando-se num algoritmo desenhado para sistematizar a informação científica mais recente”.

O algoritmo entra em consideração com a presença de várias condições como a gravidez e amamentação, as doenças do fígado, rins, epilepsia ou diabetes, indicando os benefícios e riscos de dezenas de psicofármacos disponíveis em Portugal, incluindo antidepressivos, antipsicóticos, ansiolíticos, estabilizadores do humor e anti-demenciais.
Segundo Pedro Morgado, este projecto “está alinhado” com a missão do P5, centro de medicina digital da Universidade do Minho, ao colocar as tecnologias digitais ao serviço soluções inovadoras em saúde.
“Esta aplicação é de grande utilidade na medida em que reúne num único local informação que normalmente está dispersa por vários locais e que não se encontra sistematizada”, explica o psiquiatra bracarense.
A escolha de psicofármacos é um processo de tomada de decisão “altamente complexo e que requer um conhecimento aprofundado acerca das características clínicas da doença, interacções medicamentosas e do perfil terapêutico e de efeitos secundários das diferentes opções disponíveis”, explica ainda o comunicado, realçando que “é aqui que a PsyMatch se reveste de uma maior importância, por congregar o melhor conhecimento científico face às variadas opções de diagnóstico e de tratamento”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho