Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Rúben Amorim: “não nos vamos desviar da nossa ideia de dominar”
Leitaria Quinta do Paço alia petisco ‘SNEclair’ ao vinho verde

Rúben Amorim: “não nos vamos desviar da nossa ideia de dominar”

Câmara de Vila Verde apoia construção do Centro Social de Covas

Rúben Amorim: “não nos vamos desviar  da nossa ideia de dominar”

Desporto

2020-01-17 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Rúben Amorim quer um SC Braga fiel à sua identidade para criar problemas ao FC Porto, no jogo que abre a 17.ª jornada da I Liga (19 horas). Equipa tem “qualidade suficiente para dividir o jogo”, acredita.

É focado em conseguir um bom resultado que o SC Braga vai entrar esta tarde no Estádio do Dragão. O técnico Rúben Amorim acredita que os Guerreiros do Minho têm “qualidade suficiente” para fazer frente ao FC Porto, frisando que, para isso, a equipa tem de ser igual a si própria.
“Temos que ser iguais a nós próprios, não podemos mudar a nossa maneira de jogar, isso traz problemas. Temos que estar muito concentrados, porque o Porto é forte em todos os aspectos do jogo, no futebol continuado, nas transições, nas bolas paradas ofensivas e defensivas, mas não nos vamos desviar da nossa ideia, que é de iniciativa, que quer causar perigo e dominar o adversário”, disse, acrescentando que os minhotos já mostraram que, em jogos difíceis, conseguem fazer sobressair as suas qualidades.

“Acreditamos num bom resultado, todos conhecemos a equipa do FC Porto, mas temos as nossas armas e qualidade suficiente para causar perigo e dividir o jogo com o Porto”, sublinhou.
Para ser feliz no Dragão, Amorim voltou a enfatizar a ideia de que o SC Braga tem de se manter fiel à sua identidade, não se rebaixando perante a qualidade do adversário.
“Se estivermos em modo sobrevivência, a tentar sacar um ponto, não vamos crescer, por isso, eu prefiro arriscar, manter a dinâmica, mas o FC Porto pode não nos deixar, mas isso será o FC Porto a fazer, não o vamos fazer por iniciativa própria”, prometeu. O adversário deste fim de tarde, segundo Rúben Amorim, tem muitas soluções para poder criar problemas aos minhotos e identificou alguns, com os quais os guerreiros terão de ter particular atenção para evitarem problemas, tais como o elevado número de “jogadores na construção, o Nakajima entre-linhas e o Marega e o Soares sempre a dar profundidade.

“Conseguem ser perigosos em todos os momentos, têm soluções para tudo, sabem que temos uma abordagem diferente e vão tentar tirar partido da nossa construção, mas isso é igual independentemente dos sistemas”, disse, sem deixar de ressalvar que a ideia de jogo dos dragões já foi esmiuçada.
“A ideia de jogo do Porto é muito clara em todos os aspectos, o que pode mudar são as características dos jogadores. Por exemplo, se joga o Otávio ou o Luís Díaz na direita, mas independentemente de quem jogar, o FC Porto é muito forte”, concretizou o técnico, que tem hoje o teste mais exigente à frente da equipa principal do SC Braga.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho