Correio do Minho

Braga,

- +
Realizada a primeira reunião da Comissão de Cogestão do Parque Nacional da Peneda-Gerês
“Estes são jogos mais especiais e toda a gente está focada”

Realizada a primeira reunião da Comissão de Cogestão do Parque Nacional da Peneda-Gerês

Famalicão busca triunfo ‘inédito’ sobre algarvios

Realizada a primeira reunião da Comissão de Cogestão do Parque Nacional da Peneda-Gerês

Alto Minho

2021-04-08 às 21h30

Redacção Redacção

A Comissão de Cogestão, constituída a 19 de março de 2021, é um órgão executivo que reúne mensalmente. Presidida pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, tem a obrigação de elaborar o plano de cogestão.

Realizou-se ontem, 6 de Abril, a primeira reunião da Comissão de Cogestão do Parque Nacional da Peneda-Gerês. Um passo importante neste novo modelo de gestão e rumo a uma nova fase na sua história de área protegida com cinquenta anos.

Sem prejuízo das suas atribuições na área da conservação da natureza, o ICNF conta agora com a parceria dos cinco municípios que integram esta área protegida e de cinco outras entidades relevantes para o desenvolvimento sustentável do território que, num modelo de gestão partilhada, concertada e de proximidade à população, definirão e conduzirão uma estratégia de valorização da área protegida, tendo por base a sua sustentabilidade nas dimensões política, social, económica, ecológica, territorial e cultural e incidindo especificamente nos domínios da promoção, sensibilização e comunicação.

A Comissão de Cogestão, órgão executivo que reúne mensalmente, foi formalmente constituída no passado dia 19 de Março e é presidida pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez.

Integra, para além do ICNF, um representante da Universidade do Minho (que representará aos instituições de ensino superior), um representante da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte, um representante dos baldios do Parque Nacional da Peneda-Gerês (por intermédio da Associação Florestal Atlântica), um representante das ONGAs e equiparadas nomeado pela Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente e, ainda, a ADERE-Penda Gerês, associação de desenvolvimento deste parque nacional.

Uma das obrigações deste órgão é a elaboração do plano de cogestão, que deverá estar concluído e aprovado em março de 2022.

Este documento reúne um conjunto de projectos e acções prioritárias para valorizar a área protegida, propõe medidas e acções orientadas para a sensibilização das populações e melhoria da comunicação com todos os atores, interlocutores e utilizadores, define potenciais fontes de financiamento e é um documento de suporte à elaboração do plano anual de actividades e orçamento.

Enceta-se assim uma nova fase para o Parque Nacional Peneda-Gerês, imprimindo uma dinâmica de gestão de proximidade, em que diferentes entidades colocam ao serviço da área protegida o que de melhor têm para oferecer no quadro das suas competências e atribuições, pondo em prática uma gestão participativa, colaborativa e articulada.

Seguir-se-ão o Parque Natural do Litoral Norte, o Parque Natural do Alvão, o Parque Natural do Douro Internacional e o Parque Natural de Montesinho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho