Correio do Minho

Braga,

- +
‘Renascença’ evoca respeito e valorização do meio ambiente
Calendário impediu mais pontos do FC Vizela

‘Renascença’ evoca respeito e valorização do meio ambiente

“É inaceitável quererem rotular as garrafas com mensagens negativas”

‘Renascença’ evoca respeito e valorização do meio ambiente

Braga

2023-06-02 às 06h00

Libânia Pereira Libânia Pereira

A exposição de fotografia ‘Renascença’, de Cláudio Fernandes, chega a Braga através da geminação com a cidade de Niterói. A mostra inaugurada no Hotel Meliá sensibiliza para a questão ambiental.

Citação

Sensibilizar para a questão da sustentabilidade e para a preservação do meio ambiente é o propósito da exposição de fotografia ‘Renascença’ da autoria de Cláudio Fernandes. A mostra inaugurada, na tarde de ontem, no Hotel Meliá, chega a Braga ao abrigo do acordo de geminação entre as cidades de Braga e Niterói, no Brasil.
Presente no momento da inauguração, o presidente da Câmara Municipal de Braga explicou que “esta exposição evoca o trabalho que tem vindo a ser feito por Niterói do ponto de vista da valorização da sustentabilidade e da preservação do meio ambiente através de soluções naturais, desenvolvendo projectos de referência à escala global, pela maneira inovadora como estão a abordar questões do ponto de vista da promoção da sustentabilidade”, afirmou Ricardo Rio.

Segundo o autarca bracarense, a vinda da exposição para Braga surgiu a partir de um desafio lançado pelo prefeito Axel Grael, e “hoje esta exposição enriquece ainda mais aquela que tem sido uma ligação muito estreita com o município de Niterói”, considerou Ricardo Rio.
A exposição de fotografia ‘Renascença’ é da autoria de Cláudio Fernandes, fotógrafo há mais de 20 anos no Brasil, e conta com curadoria de Nicolas Martin Ferreira. No total são 25 fotografias que vão estar distribuídas pelo Hotel Meliá, pela Quinta Pedagógica de Braga e pela câmara municipal, até ao final do mês de Junho.

O fotógrafo Cláudio Fernandes explica que nesta exposição é destacado “o processo natural de um sistema lagunar, que pode ser purificado e restaurado pela própria acção da natureza. São 25 fotografias de jardins filtrantes repletos de plantas nativas da Mata Atlântica, que purificam a água do rio Cafubá, em Niterói, onde chegam as águas da drenagem urbana”.
O propósito passa por “oferecer um trabalho afiado e envolvente sobre a natureza e a sua actuação na mitigação dos impactos do aquecimento global. Desejo que as minhas fotografias possam transmitir toda a generosidade vinda da terra”, acrescentou Cláudio Fernandes.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho