Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Repetir a dose e voltar a caçar a águia
UMinho plantou 450 árvores para mitigar pegada do Campeonato Europeu de Futsal

Repetir a dose e voltar a caçar a águia

Famalicão revela o talento do teatro amador

Repetir a dose e voltar a caçar a águia

Desporto

2020-01-29 às 13h55

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

ABC recebe esta noite o Benfica (21 horas) em jogo a contar para os 16 avos-de-final da Taça de Portugal. Esta época, mas para o campeonato, os comandados de Jorge Rito já vergaram os encarnados. Objectivo, claro, é replicar o que de bom se fez nesse jogo.

ABC e Benfica voltam a encontrar-se esta época no Flávio Sá Leite, depois de em Dezembro os bracarenses terem vencido (28-27) para o campeonato. Agora, o desafio é a contar para os 16 avos da Taça e Jorge Rito gostava que a equipa pudesse repetir e, se possível, até melhorar alguns aspectos desse jogo, para voltar a bater as águias.
“Vamos recordar o que fizemos aqui no jogo do campeonato, quando conseguimos ganhar porque fizemos coisas muito bem feitas. Nesse jogo, apesar de termos ganho, também houve situações em que podíamos ter feito um pouco mais e baseado no estudo e na análise desse duelo iremos amanhã apresentar-mo-nos um pouco mais fortes e tentar não ser surpreendidos em nenhuma fase do jogo”, frisou.

Este jogo surge um mês depois do último compromisso oficial do ABC e esse é um factor que pode ter algum peso.
“A grande questão é saber como é que a equipa vai responder depois de tanto tempo de paragem. Nós tentamos planear o mês de Janeiro com vários jogos amigáveis e conseguimos manter os jogadores com algum ritmo mas é evidente que não é a mesma coisa. Outras equipas deram muitos jogadores à selecção nacional, como é o caso do Benfica e esses jogadores, apesar de não terem estado a treinar no clube, estiveram sempre em competição”, disse Jorge Rito, que assumiu querer “discutir o resultado”.
A grande prestação de Portugal no Europeu também foi tema de conversa, não fosse um homem da casa, o guarda-redes Humberto, fazer parte da equipa que ficou na história.

“Nós ficamos orgulhosos pelo que ele fez e em termos gerais acho que Portugal, nos próximos anos, pode vir a ter resultados que poderão surpreender ainda mais a Europa do andebol”.
Humberto também falou da experiência.
“Foi um Europeu fantástico, conseguimos os nossos objectivo. No início queríamos passar a fase de grupos e depois fomos redefinindo os nossos objectivos. Queríamos conseguir a melhor prestação de sempre, que era ficar acima do 7.º lugar e conseguimos. Estou muito orgulhoso por ter feito parte”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.