Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Restaurantes querem novas medidas de apoio
Liga de Amigos do Hospital lança fundo solidário para a compra de equipamentos

Restaurantes querem novas medidas de apoio

Câmara de Braga aplaude incentivos ao reforço de pessoal das IPSS

Restaurantes querem novas medidas de apoio

Economia

2020-03-25 às 08h03

Miguel Viana Miguel Viana

União de Restaurantes de Braga de Apoio ao Covid-19 (URBAC 19) apresentou sete medidas para manter cerca de 1140 postos de trabalho.

A União de Restaurantes de Braga de Apoio ao Covid-19 (URBAC 19) divulgou ontem um manifesto com sete medidas consideradas essenciais para apoiar as empresas do sector.
Tendo em conta o horário zero (encerramento) decretado pela Câmara Municipal de Braga e o Estado de Emergência em vigor, a união pretende ver adoptasas algumas medidas, tais como, o ‘lay-off’ adaptado onde o Governo assume o pagamento integral dos salários durante o estado de emergência.
Após o período de Estado de Emergência , deverá ser decretado um novo ‘lay-off’ adaptado “durante um período de 3 meses onde o governo assume o pagamento de 50% dos salários, isto no período de retoma de confiança do consumidor”.

As contribuições para a Segurança Social e de IRS devem ficar isentas desde o corrente mês e até que termine o período de estado de emergência e não suspensas como é sugerido”.
A URBAC 19 pretende ainda que após o período de estado de emergência durante um período de 3 meses o governo assume uma isenção de 50% na Segurança Social e IRS.
No que se refere à banca, a associação propõe a suspensão do pagamento de financiamentos em curso, a apresentação de juros mais baixos que a linha capitalizar e a capacidade de acesso ao crédito por parte de empresas com dívidas ao Estado.

As empresas mais recentes (com menos de 30 meses de actividade) também devem poder aceder ao crédito nas mesmas condições que as restantes, mesmo que apresentem capitais próprios negativos.
Outra das propostas passa pela isenção “total de taxas e impostos das facturas de água/luz/gás, e suspensão sem penalização dos contratos de comunicações”.
O “pagamento dos estímulos aprovados por parte do IEFP, Estágios Profissionais, Converte+, e estímulo ao emprego” é outra das propostas da URBAC 19, que representa 95 restaurantes.
As visam contribuir para a manutenção de 1140 postos de trabalho do sector da restauração.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho