Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Risco “muito elevado” de contágio em seis concelhos
Viana do Castelo: Museus municipais e Biblioteca encerram às 13h00 nos próximos dois fins-de-semana prolongados

Risco “muito elevado” de contágio em seis concelhos

Braga com 1415 casos activos de Covid-19

Risco “muito elevado” de contágio em seis concelhos

Cávado

2020-10-25 às 10h00

Paula Maia Paula Maia

Esposende, Vila Verde, Famalicão e Guimarães na lista dos 72 municípios onde se registaram mais de 120 novas infecções em duas semanas.

São seis os concelhos do distrito de Braga com risco “muito elevado” de contágio por Covid-19, por terem registado, no espaço de duas semanas, mais de 120 novos casos por 100 mil habiatantes, “valor a partir do qual os especialistas afirmam entrar-se em alerta vermelho de propagação do SARS-CoV-2”. Os cálculos são do jornal ‘Expresso’ com base em dados da Direcção-Geral da Saúde que coloca 72 concelhos neste patamar, sendo que a maioria são do Norte.
No distrito de Braga, os concelhos a ‘vermelho” são Esposende, Guimarães, Vila Verde, Fafe, Póvoa de Lanhoso, Vila Nova de Famalicão e Vizela.
Valença é o único concelho do Alto Minho integrado na lista dos 72 concelhos com maior risco de contágio.
No final desta semana a Ministra da Saúde revelou que toda a região Norte tem mapas de risco a funcionar e a avaliar a situação epidemiológica.
“Toda a região Norte já está com mapas de risco a funcionar e a avaliar a situação epidemiológica. São esses mapas de risco que norteiam a nossa decisão”, afirmou Marta Temido.
A ministra explicou que os mapas de risco, que reflectem a incidência de novos casos de Covid-19 e a velocidade de cres- cimento da doença, é um processo recente que estava previsto no plano de saúde Outono-Inverno, ressalvando que este instrumento deve ser utilizado “com prudência”.
“Pode ser um instrumento muito importante na adopção de medidas locais e regionais, pode ajudar a definir as fronteiras de zonas onde há uma maior transmissão, mas têm um impacto interpretativo nas pessoas. Não podemos esquecer que mapear uma zona com uma tipologia de cores pode ter algum efeito negativo na forma como se encaram determinadas localidades”, avisou Marta Temido.
A ministra disse ainda que os mapas de risco “são um instrumento”, mas “não o único de tomada de decisão”.
Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada já foram sinalizados como os concelhos com as situações mais complicadas, tendo sido alvo de medidas de restrição específicas, nomeadamente o dever de permanência no domicílio, mas destacam-se também os concelhos de Paredes, Penafiel, Bragança, Porto e Lisboa, onde se registaram, em duas semanas, mais de 120 novos casos por 100 mil habitantes entre 5 e 9 de Outubro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho