Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Robot ‘Pharos’ promove envelhecimento activo e combate solidão
Construção de novos navios é sinal de vitalidade dos Estaleiros Navais

Robot ‘Pharos’ promove envelhecimento activo e combate solidão

Vaivém Oceanário aterrou em Amares

Braga

2018-10-22 às 17h47

Redacção

Projecto envolve as universidades do Minho, Politecnica de Valência e de Alicante e pretende promover o envelhecimento activo e combater a solidão.

‘Pharos’é o nome do ‘novo amigo interactivo’ para idosos, desenvolvido por investigadores portugueses e espanhóis.
O ‘robot personal trainer’ define planos de exercícios e acompanha os seniores na sua concretização e alerta para eventuais problemas de saúde.
O projecto envolve as universidades do Minho, Politécnica de Valência e de Alicante e pretende promover o envelhecimento activo e combater a solidão.
O companheiro robotizado quer tornar-se um assistente virtual, amigável e de fácil utilização, ajudando os idosos a manterem uma vida mais saudável. Apesar de o modelo humanóide ter sido fabricado no Japão, é graças ao sistema criado por Ângelo Costa e Paulo Novais, do Synthetic Intelligence Lab do Centro Algoritmi da UMinho, que este personal trainer consegue avaliar o estado físico dos seniores e posteriormente recomendar as actividades mais adequadas.

Um dos módulos do software concebido na UMinho integra um mecanismo de apoio à decisão, baseado no estado de saúde e no perfil do utilizador, que permite ao robot construir um plano de exercícios personalizado e ajustável consoante as necessidades. Há ainda outro módulo que, recorrendo à inteligência artificial, possibilita a avaliação do rendimento, a identificação de eventuais problemas de saúde e a confirmação de que os exercícios estão a ser feitos de forma apropriada.
O estado de saúde dos idosos é avaliado recorrendo a dois processos. É verificado numa primeira fase se a capacidade de movimento se situa dentro dos limites de modelos genéricos, de acordo com a idade, sendo depois avaliado no histórico de cada utilizador se há sinais de degradação linear das capacidades físicas.

Depois da avaliação, a informação é comunicada verbal e fisicamente pelo ‘Pharos’, através de movimentos de braços, cabeça e torso, e aparece também num ecrã integrado que permite uma interação mais directa entre o robot e o idoso.
Dados da ONU revelam que a população europeia com mais de 60 anos é de 13%, prevendo-se que esta ultrapasse os 25% em 2050.
Para Paulo Novais, professor na UMinho, “os serviços de apoio a estas pessoas, como cuidadores e residências, não vão conseguir acompanhar esta subida, fazendo com que cada vez mais idosos fiquem desemparados em casa”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.