Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Rochinha quebra açorianos e indica caminho da Europa
Destino Braga ultrapassará a curto prazo um milhão de dormidas

Rochinha quebra açorianos e indica caminho da Europa

Comissão de Viticultura convoca agentes a “apanhar comboio da sustentabilidade”

Rochinha quebra açorianos e indica caminho da Europa

Desporto

2021-04-17 às 19h23

Miguel Machado Miguel Machado

Triunfo suado acabou com jejum em Guimarães e devolveu o sorriso aos Conquistadores no campeonato. Golo de Rochinha, ainda na primeira parte, chegou para afastar o Santa Clara na 27.ª jornada.

Um golo solitário de Rochinha, aos 17 minutos, carimbou hoje o regresso aos triunfos do Vitória SC diante do Santa Clara, por 1-0, na partida da 27.ª jornada do campeonato da I Liga. Apesar da pressão dos açorianos, os vimaranenses conseguiram o primeiro triunfo deste a tomada de posse de Bino Maçães, o terceiro treinador da época do clube.
Disposta a colocar um ponto final no pesadelo que durava há cinco jornadas, a equipa do Vitória entrou determinada e chegou ao golo pouco após o quarto de hora de inicial. Com uma jogada rápida, a romper a zona defensiva do Santa Clara, o extremo Edwards trabalhou bem na área mas rematou ao poste, com a bola a sobrar para Rochinha que foi mais eficaz na finalização.

Golo muito festejado pelos Conquistadores parecia ser o tónico para acalmar o estado de ansiedade dos vitorianos, mas não deu para relaxar porque a formação do Santa Clara teve uma boa reacção ao golo sofrido. Aos 22 minutos valeu uma intervenção atenta do guardião Bruno Varela a parar remate de Rui Costa. Com mais posse de bola na primeira parte, o Vitória acabou depois por controlar o jogo até ao intervalo, ainda assim apanhou mais um pequeno susto antes do descanso. Aos 42 minutos, num lance após um canto o central do Santa Clara, Villanueva, ficou a pedir penálti após um canto. Mas nem o árbitro nem o VAR viram razões de queixa válidas para os açorianos.
A vantagem era magra mas no reinício da segunda parte, a equipa de Bino pareceu ter entrado algo relaxada e pôs-se a jeito. O Santa Clara entrou melhor e ainda chegou a festejar o empate, num lance finalizado por Rui Costa a aproveitar muitas facilidades na defesa do Vitória. Porém, o lance foi analisado e acabou anulado pelo VAR?por indicação de fora-de-jogo, de 6 centímetros.

A verdade é que este lance fez estremecer um pouco a equipa vimaranense, recuperando os fantasmas recentes. O Santa Clara teve o seu melhor período, mas com pontaria desafinada do seu avançado Carlos Júnior.
Atento ao jogo e às movimentações perigosas da formação dos Açores, o treinador do Vitória começou a mexer na equipa e as substituições surtiram o efeito desejado de voltar a equilibrar o Conquistador, quer fisicamente, quer emocionalmente.
Aos 68 minutos, o Marcus Edwards podia ter ampliado a vantagem para o Vitória, mas foi perdulário. O jogador inglês isolou-se, ainda conseguiu driblar o guarda-redes Marco Pereira mas falhou depois quase escandalosamente. Lance podia ter dado maior tranquilidade à equipa de Bino Maçães numa fase importante do encontro, e até pelo momento que o clube vive esta temporada.
Com o resultado preso por apenas um golo, o Santa Clara nunca deixou de acreditar, mas a equipa do Vitória cerrou os dentes conseguiu justamente segurar a conquista dos três pontos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho