Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Santa Casa de Vila Verde cria unidade para tratamento de doentes Covid com 21 camas
Lojistas e utentes esperam há anos por obras e melhoria de condições

Santa Casa de Vila Verde cria unidade para tratamento de doentes Covid com 21 camas

Hospital de Braga promove webinar sobre ‘A comunicação no combate à pandemia’

Santa Casa de Vila Verde cria unidade para tratamento de doentes Covid com 21 camas

Cávado

2021-01-20 às 12h00

Redacção Redacção

“A equipa de profissionais de saúde afeta à unidade Covid tem sido incansável e os doentes estão todos estáveis no momento”, refere o provedor Bento Morais.

A Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde, com conhecimento da Autoridade de Saúde Local, tem em pleno funcionamento uma unidade para tratamento de doentes Covid-19 com 21 camas. Com o avançar da pandemia, a unidade não tem vagas no momento atual, e sob responsabilidade clínica do Dr. Raúl Marques Pereira, e uma equipa de profissionais de várias áreas da saúde para garantir um acompanhamento de excelência a todos os doentes internados na unidade.
“A equipa de profissionais de saúde afeta à unidade Covid tem sido incansável e os doentes estão todos estáveis no momento”, refere o provedor Bento Morais.
A unidade foi criada como ala Covid com o objectivo de receber doentes para tratamento e isolamento. É uma unidade situada em Vila Verde e que a Santa Casa da Misericórdia tem para garantir um eficaz tratamento dos doentes positivos à Covid-19.
“Temos uma equipa de profissionais incansáveis e criamos esta unidade de Covid-19 para garantir um tratamento mais eficaz de todos os utentes e doentes que testem positivo à Covid. Sabemos que o momento é delicado mas tudo temos feito, em consonância com as autoridades de saúde para mitigar a pandemia e cuidar de cada doente até à cura”, avança o provedor Bento Morais.
A Santa Casa de Vila Verde tem o hospital a trabalhar em pleno, nas cirurgias, exames e consultas, numa altura em que tanto se fala em tratamento de doentes “não-covid” nos hospitais sociais e privados. Diariamente o hospital atende centenas de doentes e tem sido uma retaguarda de excelência aos hospitais centrais, que sentem maior pressão com o aumento da pandemia, sendo obrigado a parar alguns tratamentos e cirurgias “não urgentes”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho