Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
São Bento abriu as portas do triunfo
IPCA abre mais de mil vagas de licenciatura

São Bento abriu as portas do triunfo

Quebras no turismo atingem os 80% em Braga

São Bento abriu as portas do triunfo

Desporto

2020-02-10 às 13h59

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Barcelenses voltam a respirar acima da linha de água, fruto de um triunfo diante de um concorrente directo, que poderia ter caído para qualquer um dos lados, mas acabou por premiar a astúcia do técnico da casa, que tinha a vitória ‘guardada’ no banco.

Dois golos no último quarto-de-hora da partida conferiram ao Santa Maria a possibilidade de deixar a zona de despromoção, respirando agora um pouco melhor, com um ponto de vantagem sobre a primeira equipa abaixo da linha de água (SP Arcos).
A vitória de ontem na recepção ao Cabreiros, para além da conquista de mais três pontos, revestiu-se de capital importância para os barcelenses uma vez que foi alcançada frente a um adversário directo na luta pela manutenção.
E luta parece ser a palavra que melhor define, no cômputo geral, aquilo que se passou num terreno do Estádio da Devesa em condições não muito desejáveis para a prática do futebol.

A chuva miudinha foi enlameando cada vez mais as clareiras formada em várias zonas do tapete verde e desenvolver jogadas construtivas pelo chão parecia ser coisa impossível para qualquer um dos conjuntos. Assim, ganhou quem teve mais nervo, foi mais astuto e soube tirar o melhor partido das oportunidades criadas. Nesse particular, o das ocasiões, o Cabreiros até levou um ligeiro ascendente, tendo em Carlos um oponente à altura para travar, em três ocasiões, o golo dos visitantes. No primeiro tempo - já depois de Xavi ter deixado o primeiro aviso a favor do Santa Maria -, foi Marco Lima que viu o guardião dos caseiros a brilhar.

Já na etapa complementar, o mesmo Carlos haveria de protagonizar a defesa da tarde, a cabeceamento de Rocha.
Com um terreno cada vez mais impraticável, o futebol directo acabou por ser a arma mais utilizada e a que acabou por fazer pender a balança para os da casa. Isso e a habitual dança dos bancos de suplentes, onde João Salgueiro saiu a sorrir. O técnico apostou tudo no lançamento de São Bento e Pimenta e seriam os dois avançados a facturarem os tentos que deram cor ao resultado. Na exploração das costas da defesa do Cabreiros esteve o segredo que ambos souberam aproveitar.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho