Correio do Minho

Braga,

- +
SC Braga volta a não estar ligado à corrente europeia e perde em casa
PJ deteve quatro suspeitos de 10 crimes de roubo com armas de fogo

SC Braga volta a não estar ligado à corrente europeia e perde em casa

Obra de arte homenageia mulheres do mar

SC Braga volta a não estar ligado à corrente europeia e perde em casa

Desporto

2019-12-16 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

SC Braga voltou a não estar ligado à corrente europeia e cedeu a sexta derrota na I Liga, outra vez com uma equipa que está na zona de descida. Sá Pinto viu lenços brancos. Arbitragem prejudicou. Ricardo Sá Pinto deu um murro na mesa e criticou duramente a arbitragem de Fábio Veríssimo, considerando que o golo do Paços foi “o lance mais escandaloso da Liga até ao momento”.

Ricardo Sá Pinto bem pode queixar-se de que o ‘seu’ SC Braga só perde com equipas que não ganham a ninguém, mas o problema é que isso é tão verdade como também o é que faltam as palavras para descrever a descrepância exibicional que se tem constatado neste SC Braga em jogos europeus e em jogos das competições internas.
Ontem à noite, pela segunda vez consecutiva, o SC Braga escorregou no campeonato perante uma equipa que está abaixo da linha de água. Na última jornada fora na casa do Desportivo das Aves - último. Agora, novo desaire, com o penúltimo, o Paços de Ferreira. Valeu aos castores um golo solitário de Douglas Tanque, num lance envolto em polémica e que o técnico do SC Braga, Ricardo Sá Pinto, considerou como “o mais escandaloso da Liga até ao momento” (ver página seguinte). Mas já lá vamos.

Antes, porém, importa dizer que a entrada do SC Braga em campo indiciava a vontade da equipa em acabar de vez com o rótulo de bipolaridade que lhe vem sendo colado insistentemente. Na Europa o SC Braga veste o fato de gala... para o campeonato aparece com o fato-macaco. O problema é que apesar do engenho e da persistência, por cá os resultados não têm aparecido. Em 14 jornadas, são já seis (!) derrotas no campeonato e a distância para o 4.º lugar pode esta tarde ficar a uns já bem complicados oito pontos, caso o Sporting vença nos Açores.

Como disse, o SC Braga entrou fortíssimo e coleccionou inúmeras oportunidades de golo que Ricardo Ribeiro (o melhor em campo), de forma mais ou menos incrível, ia afastando. Essa foi a nota dominante do encontro. O que fugiu à regra foi o golo do Paços, que foi conseguido na sequência de um lance em que Sá Pinto ficou fora de si. No início da jogada Galeno é travado em falta e na sequência Douglas Tanque bate Tiago Sá. Incompreensivelmente, nem árbitro nem VAR assinalaram a infracção, anulando devidamente o golo.
Até ao fim foi um autêntico assalto, mas Ricardo Ribero travou tudo, com os pés e com as mãos, levando ao desespero os adeptos, equipa e demais elementos da estrutura. A corrente europeia não esteve ligada ontem à noite.
Perto do final, parece ainda que Diaby jogou a bola com a mão dentro da grande área...

Ricardo Sá Pinto: “A diferença da Liga Europa para aqui são arbitragens competentes”

Irritado com a derrota, mas mais ainda com a arbitragem de Fábio Veríssimo, que Sá Pinto considerou ter prejudicado o SC Braga, à imagem de outros árbitros que, em jogos anteriores, não têm decido correctamente, na óptica do técnico guerreiro, que rejeita a ideia de a equipa ser diferente na Liga Europa e no campeonato.
“O Braga não tem duas caras, só tem uma. Mais uma vez fomos melhores que o adversário e dominámos. Criámos para aí umas 23 oportunidades, mais uma vez o guarda-redes que cá veio foi o melhor em campo. São dados e factos. A diferença da Liga Europa para aqui é que lá temos arbitragens competentes e aqui não temos tido e se formos a avaliar os lances ao longo da época contra o SC Braga já foram alguns”, assinalou o técnico, prosseguindo: “Hoje foi o lance mais escandaloso da Liga até agora. Como é que é possível o Galeno sofrer aquela falta e na sequência haver o golo e não anular? Foi decisivo porque pôs a equipa nervosa e injustiçada e tirou-nos pontos”, frisou.

“Mais uma vez fizemos o suficiente e fomos claramente prejudicados. Estamos muito tristes pela derrota mas também pelo tratamento que estamos a ter, porque isto tem influência nos nossos objectivos para a época e já começa a ser demais”, avisou Sá Pinto, que passou a explicar.
“Não estou a dizer que fomos sempre prejudicados.... lembro-me de alguns jogos como a segunda parte contra o Benfica ou depois do apagão com o Gil em que realmente não estivemos bem, mas hoje aquele golo condicionou-nos por tudo aquilo que temos passado. Os jogadores foram fortes psicológicamente e continuaram a jogar, a criar e a fazer combinações bonitas, enfim...”, desabafou.
A terminar, a reacção dos adeptos, que mostraram lenços brancos. Sá Pinto puxou dos galões.
“Compreendo a insatisfação dos adeptos. É minha obrigação ajudar o clube a ganhar. Temos objectivos bem definidos. Estamos em 1.º na Taça da Liga, estamos na Taça e na Liga Europa batemos todos os recordes. Na Liga temos ainda 20 jornadas para chegar ao objectivo. Quando já não houver hipóteses assumirei responsabilidades.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.