Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Sector cooperativo promove melhor redistribuição da riqueza
Prova de estafeta em atletismo passou por Arcos de Valdevez

Sector cooperativo promove melhor redistribuição da riqueza

Alameda Maria da Fonte e Rua das Verdosas ganham mais estacionamento

Sector cooperativo promove melhor redistribuição da riqueza

Vale do Ave

2021-05-08 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Cooperativa Eléctrica do Vale d’Este está a celebrar 90 anos de existência. Ontem promoveu um debate sobre responsabilidade e impacto social do sector cooperativo

O ganho mensal médio dos trabalhadores do sector cooperativo é superior aos da economia social ou da economia nacional, sendo também nas cooperativas que a redistribuição da riqueza gerada é maior, revelou ontem Eduardo Pedroso, economista a CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, na conferência online sobre Cooperativismo, Responsabilidade Social e Impacto Social Local, organizada pela Cooperativa Eléctrica do Vale d’Este (CEVE).
Segundo o responsável pelas estatísticas e base de dados da CASES, as 2 343 cooperativas registadas em Portugal em 2016 eram responsáveis por 0,6% do emprego, estando o sector em crescimento desde então.
Eduardo Graça, também da CASES, adiantou que o cooperativismo é um sector em crescimento e rejuvenescimento moderados, sublinhando que “a economia social, e particularmente o sector cooperativo, é bastante resiliente às crises económicas”.
No passado mês de Abril, foram criados nove novas cooperativas e extintas três, reconhecendo Eduardo Graça que este é ainda “um sector subalternizado na nossa sociedade e na nossa economia”.
Luís Macedo, presidente da CEVE, relevou esta cooperativa criada há 90 anos, que faz distribuição de electricidade de baixa tensão em nove freguesias do concelho de Famalicão e cinco do concelho de Barcelos, como “um importante agente de desenvolvimento local.
A CEVE e mais nove outras empresas congéneres são responsáveis por 0,5 por cento do mercado de electricidade de baixa tensão em Portugal.
Enquanto “agente histórico no território, explanando o legado dos seus 90 anos, a sua missão social e os resultados da sua responsabilidade social com a comunidade local, a empresa pretende fomentar o conhecimento da importância e impacto das cooperativas no desenvolvimento social e económico local”.
A CEVE foi fundada oficialmente no dia 18 de Dezembro de 1930, data da sua escritura pública, lavrada pelo notário António Ângelo Pinheiro da Gama, de Vila Nova de Famalicão. Tem sede na freguesia de Louro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho