Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Silas: “Esperamos um jogo difícil e aberto”
Câmara de Braga constitui Conselho Municipal do Imigrante, Integração e Interculturalidade

Silas: “Esperamos um jogo difícil e aberto”

InvestBraga e Embaixada do Irão identificam oportunidades de investimento no mercado iraniano

Silas: “Esperamos um jogo difícil e aberto”

Desporto

2021-03-06 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Vai ser um jogo “difícil e aberto”, mas que Silas quer vencer. O FC Famalicão vai ao Estádio do Bessa para medir forças com o Boavista, esta noite, pelas 20.30 horas, de olhos postos nos três pontos, frente a um adversário que o técnico não considera rival directo.

Vai ser um jogo “difícil e aberto”, mas que Silas quer vencer. O FC Famalicão vai ao Estádio do Bessa para medir forças com o Boavista, esta noite, pelas 20.30 horas, de olhos postos nos três pontos, frente a um adversário que o técnico não considera rival directo.
“Não encaro um jogo contra um adversário directo. É um jogo como outro qualquer, para mim valem todos três pontos e é um jogo que queremos ganhar, contra uma equipa boa, que joga em casa. Estamos todos muito perto uns dos outros e, com uma vitória, para a semana já passamos a ter outros rivais directos por outros objectivos. A maneira ideal de encarar o jogo é mais três pontos”, referiu, deixando elogios aos axadrezados.
“É uma equipa que a nível ofensivo é muito imprevisível, com um treinador que dispensa apresentações. É um dos melhores treinadores portugueses, com uma vasta carreira, com muita experiência. São muito imprevisíveis, com jogadores de muita qualidade. Acho que o projecto inicial não seria seguramente para estarem na posição em que estão, seria um projecto para lutar pela Europa e apanharam-se nesta situação. Esperamos um jogo difícil e aberto, são dois treinadores que gostam de futebol de ataque e esperamos ganhar”, frisou.
Silas diz sentir que já estão “mais sólidos a nível defensivo”, assumindo que foi essa a “estratégia” da equipa técnica quando chegou ao clube, “criar uma ideia colectiva defensiva que nos permita atacar com muita imprevisibilidade”. “Os jogadores tiveram uma abertura enorme para ideias novas e para uma maneira de trabalhar diferente. Treinam muito bem, estou encantado com a maneira como eles treinam, vão aparecendo ideias diferentes e, pouco a pouco, estão bastante melhor”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho