Correio do Minho

Braga,

- +
“Somos apaixonados e Jesus é um treinador apaixonado”
Zwai traz magia de Natal ao Theatro Circo

“Somos apaixonados e Jesus é um treinador apaixonado”

Arcos de Valdevez: Feira dos Doces e do Chocolate é “excelente oportunidade de negócio”

“Somos apaixonados e Jesus é um treinador apaixonado”

Desporto

2019-11-13 às 06h00

Rui Serapicos Rui Serapicos

Fabiano Pinto Duarte, 47 anos, filho de um antigo líder da torcida rubro-negra que viveu intensamente nos anos 80 os golos de Zico, veio ao Fórum Desporto da Antena Minho e Correio do Minho falar do Consulado do Flamengo em Braga.

Fabiano Pinto Duarte, 47 anos, filho de um antigo líder da torcida rubro-negra que viveu intensamente nos anos 80 os golos de Zico, veio ao Fórum Desporto da Antena Minho e Correio do Minho falar do Consulado do Flamengo em Braga. Décadas depois, o clube carioca volta a uma final da Copa Libertadores, a disputar no dia 23, tendo como adversário os argentinos do River Plate e, no Brasileirão, o ‘Fla’ segue isolado com todas as condições para se sagrar campeão. Tudo isto sob a orientação técnica de um treinador que já passou pelo Minho, Jorge Jesus. A comunidade do ‘Fla’ tem no Consulado Oficial de Braga uma plataforma de apoio e de socialização.

Momento alto da equipa de futebol do Flamengo, que desde a chegada de Jorge Jesus soma no ‘Brasileirão’ 17 vitórias e dois empates, 19 jogos sem uma única derrota. Percurso este que vale liderar o campeonato maior de futebol do Brasil, agora com 77 pontos, mais 10 do que o Palmeiras, de S. Paulo, que é segundo com 67.
No próximo dia 23, o Fla disputa com o River Plate da Argentina a final da Copa Libertadores da América, a taça dos clubes campeões sul-americanos. Em Braga, um grupo reuniu-se dia 14 de Julho para assistir pela TV ao jogo com o Goiás. Os rubro-negros venceram por 6-1.
Volvidos quatro meses, na capital minhota a nação Flamenga já conta cerca de uma centena de adesões. Ouvimos sobre isto Fabiano Pinto Duarte Duarte, do Consulado do Flamengo em Braga

P - Na frente do Brasileirão e na final da Libertadores: qual a importância de Jesus neste momento do Flamengo?
R - Jorge Jesus tem papel preponderante no sucesso desta equipa. O Flamengo, mesmo com toda a estrutura que montou, é uma gestão vencedora, que transformou o clube, com certeza se não tivesse um treinador com a história que o Jorge Jesus tem, com a sua estrutura de sete pessoas - outros treinadores e preparador físico - tem feito um trabalho excepcional. Quase 90 por cento do sucesso desta equipa está ligado à figura do Jorge Jesus.

P - Que diferenças você nota no modo de estar da equipa?
R - Jorge Jesus está há três ou quatro meses na equipa. Chama atenção o trabalho a 24 horas. Tínhamos essa informação das equipas onde ele havia passado em Portugal. As informações que chegam do Rio são impressionantes. O Jorge Jesus é o primeiro a chegar, às 7 e último a sair, pelas 22 horas.
Está empenhado, ele vive o futebol. O torcedor do Flamengo também é assim. Nós somos apaixonados e o Jorge Jesus é um treinador apaixonado pelo que faz, é um casamento perfeito.

P - A maior figura do Flamengo continua a ser o Zico?
R - O Zico é o nosso “deus” com letra minúscula. O torcedor da minha faixa etária, estou com 47 anos (o meu pai foi chefe de torcida na época do Zico) e então testemunhei no Maracanã e em outros estádios do Rio de Janeiro o que foi o Zico. É algo impressionante.

P - Um jogador como Gabriel Barbosa ‘Gabigol’ que, só neste campeonato Brasileirão leva já 21 golos, poderá vir a atingir esse nível do Zico, também ele como figura de uma época?
R - Essa é uma comparação que inexiste. Com relação aos golos, o Gabigol já chegou aos 21 que o Zico fez na época, mas me parece que com menos jogos.

P - Mas não tem o carisma do Zico…
R - Não existe. É difícil de explicar. Zico (ndr. no Brasil) só jogou no Flamengo.

P - Era também um líder da equipa?
R - Sim, um líder e também de futebol. Na verdade a associação que nós fazemos seria o Messi do Barcelona. Aquela equipa, de 1981, era sensacional. Mas tirando o Zico seria uma equipa comum.

P - Olhando a história do Flamengo, que começou por ser um clube não de futebol mas orientado para a prática do remo, como é que hoje se cultiva a memória dos seus fundadores, José Agostinho Pereira da Cunha, Nestor de Barros, Mário Spíndola e Augusto Lopes da Silveira, que criaram em 1895 um clube de regatas ou até Alberto Borgeth, que, em 1906, saiu do rival Fluminense para criar no Flamengo a primeira secção de desportos terrestres, onde se incluiu a primeira equipa de futebol?
R - Culturalmente nós, brasileiros, não temos essa característica. Infelizmente são informações e nomes que não estão no nosso quotidiano como deveria ser. Se o Flamengo construísse um novo estádio não teria o nome do seu fundador, seria o nome da sua grande estrela, seria o Zico.

P - Não aconteceria como em Portugal que existe um Estádio José Alvalade ou um Museu Cosme Damião?
R - Não, com certeza seria do Zico.

P - Com o Flamengo na frente do Brasileirão e um avanço de 10 pontos sobre o rival mais directo, que é o Palmeiras de S. Paulo, e na final da Libertadores, acompanhar isso a partir de Braga faz a saudade bater mais forte?
R - É interessante essa pergunta, porque o objectivo do Consulado, ainda mais um Consulado que é fora do país, tem por objectivo também unir as pessoas. Fazer com que esse sentimento que aflora nos nossos corações esteja mais acarinhado, mais amenizado quando a gente está junta. Em geral, o torcedor brasileiro gosta de festejar esse momento.
Estar junto, estar próximo dos nossos e da nossa torcida, das pessoas que amam a mesma coisas que nós amamos, tem sido muito importante. É uma alegria. Nós estamos a viver um momento histórico. Eu vivi lá em 1981.
O Flamengo foi campeão em 1980, 1982 e 83, foi campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes, e 40 anos depois estar a viver isso aqui, com um treinador português, tem sido muito bom. É óbvio que a gente sente saudade do Maracanã, mas a gente tem passado dias bons aqui, junto ao Consulado.

P - O Consulado serve também para o fortalecimento dessa comunidade de brasileiros que se está a enraizar em Braga? É pretexto para aproximação?
R - Isso é muito importante. O nosso objectivo é sempre unir pessoas. Já houve jogos em que um torcedor Corinthiano apareceu com a camisa do Corinthians e tínhamos lá quase 100 pessoas com a camisa do Flamengo.
O nosso objectivo nunca é tirar essa pessoa. E no fim ela estava com o nosso cachecol. Brincámos, tirámos fotos juntos. O Consulado tem uma organização e o objectivo é sempre agregar as pessoas.

Treinador está a levar adeptos lusos do Vasco da Gama para o Flamengo

P - Nesta noite de quarta para quinta-feira, vai haver um dérbi carioca, Flamengo-Vasco da Gama. Sendo por tradição o Vasco o clube do Brasil com o qual os portugueses mais se identificam, estudos recentes dão pistas no sentido de que essa simpatia lusa, devido ao êxito de Jesus no Flamengo, está a lever portugueses para os rubro-negros. Tem seguido essa informação?
R - Essa é uma transformação impressionante. Os meus avós portugueses foram para o Brasil. Os meus oito tios são ‘vascaínos’ e naquela época o meu pai que veio do Nordeste foi para o Rio de Janeiro e praticamente quase toda a família virou ‘flamenguista’. Agora com o advento do Jorge Jesus a transformação dos portugueses em adeptos do Flamengo, e com o carinho que nós percebemos, é uma coisa impressionante. Se a gente está com a camisa do Flamengo num ginásio, ou passa numa praça pública, somos abordados. Falamos sobre Jesus, falamos sobre futebol. O povo português é apaixonado pelo futebol. Esse estudo que você falou indica que a torcida do Flamengo é a que mais cresce em Portugal. Obviamente, tem a ver com Jorge Jesus e com a comunidade brasileira que está cá. Também tem a ver com a mídia, que já transmite jogos em directo do Brasileirão, algo que nunca aconteceu.

P - Pode ir gente do Vasco assistir convosco ao jogo?
R - Pode. Eles é que não se organizam para ir lá, mas não há problema algum.

P - Quais as condições necessárias para integrar o Consulado Fla-Braga? Por exemplo, é preciso pagar quota?
R - Não. A única questão é ser Flamengo, apaixonado. Não existe qualquer quota mensal. Nós reunimos em locais distintos, dependendo do jogo. Onde nos temos reunido mais é o Braga-Rio, na rua da universidade (ndr, Rua Nova de Santa Cruz). Mas já fizemos no Pátio 37. Para o dia 23 (final da Taça Libertadores) estamos a procurar o melhor lugar para fazermos uma grande festa.

P - Em Braga, o Consulado do Flamengo tem sido bem acolhido? Conta com algum envolvimento institucional ou apoio das autoridades locais?
R - O Consulado é uma organização da estratégia orgânica do próprio clube. Não foi criado pelo Fabiano. É uma estratégia de crescimento do clube de Regatas do Flamengo, que tem mais de 300 consulados ou embaixadas no mundo, Estados Unidos, França, Londres, enfim. Nós, como vimos que há muitos flamenguistas em Braga, entrámos em contacto com o Flamengo, eles autorizaram e, a partir daí, nós reunimos.

P - O Consulado tem, para além do futebol, a intenção de desenvolver acção social.
R - Sim, isso é muito importante. É um projecto do próprio clube nos seus consulados e embaixadas. No Brasil há uma agenda pré-definida. Nós aqui na Europa também queremos fazer uma agenda com temas como doação de sangue, oferta no Inverno de sopa ou agasalho, trabalho com crianças no Natal...

P - São acções orientadas para o exterior da vossa própria comunidade, vocês enquanto membros do Consulado integram-se na sociedade também a dar alguma coisa ao lugar onde estão...
R - Perfeito e é também colocar o nome do Flamengo com um papel de relevância, mas também que possamos atingir a comunidade local. Na verdade, o Flamengo e o Consulado pode ser parceiro do local onde está inserido. O nosso tem ainda quatro meses apenas, vamos iniciar com doação de sangue.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.