Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Taxa de incidência voltou a descer no concelho de Braga
Casa do Professor promove sucesso dos alunos

Taxa de incidência voltou a descer no concelho de Braga

Nova colecção da UMinho Editora contará com vários temas

Taxa de incidência voltou a descer no concelho de Braga

Nacional

2021-08-21 às 06h00

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Capital do Minho registou 292 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. No Alto Minho, a taxa desceu em Ponte da Barca e Valença.

O concelho de Braga voltou a registar uma descida na taxa de incidência (taxa correspondente ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada). A informação consta do boletim epidemiológico emitido ontem pela Direcção Geral de Saúde (DGS)
Segundo a DGS Braga registou, nos últimos 14 dias, 292 casos por mil habitantes. Seguem-se Guimarães (283), Barcelos (340), Famalicão (344), Vila Verde (374), Amares (470), Póvoa de Lanhoso (377), Vieira do Minho (407), Fafe (383), Esposende (770), Vizela (410), Celorico de Basto (212), Terras de Bouro (238) e Cabeceiras de Basto (142). Todos estes concelhos registaram uma subida da taxa de incidência. Braga, Celorico de Basto e Vieira do Minho foram os únicos concelhos do Baixo Minho a registarem uma descida da taxa de incidência.

A maior taxa de casos Covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, no distrito de Braga, foi registada em Esposende.
No Alto Minho, só Ponte da Barca e Valença registaram uma descida da taxa de incidência.
Arcos de Valdevez e Melgaço mantiveram os valores, que aumentaram nos restantes municípios do distrito de Viana do Castelo.
Vila Nova de Cerveira registou o maior aumento, passando de 112 para 315 casos por 100 mil habitantes.
Os valores registados nos outros concelhos foram de 470 (Valença) 239 (Viana do Castelo), 209 (Ponte de Lima), 190 (Caminha), 177 (Paredes de Coura), 126 (Ponte da Barca), 158 (Monção), 63 (Arcos de Valdevez) e 88 (Melgaço).

Governo antecipou medidas previstas para a próxima fase

O Governo antecipou ontem as medidas previstas para a próxima fase de desconfinamento. As medidas de restrição são aliviadas a partir de segunda-feira, por já ter sido alcançada a meta de 70 por cento de população vacinada. Os restaurantes, cafés e pastelarias passam a poder ter oito pessoas por grupo no interior, e 15 nas explanadas. Os casamentos e baptizados podem ser realizados com 75 por cento da lotação dos espaços. Os transportes públicos deixam de ter lotação máxima de passageiros. Os serviços públicos passam a funcionar sem necessidade de marcação prévia. O país passa do Estado de Calamidade para o Estado de Contingência. Mantém-se o encerramento dos bares e restaurantes às 02 horas, a obrigatoriedade do certificado ou teste negativo no interior dos hotéis e restaurantes, eventos culturais, viagens aéreas ou marítimas, em ginásios, termas, spas, casinos e bingos. O fim do uso de máscara na rua foi remetido para o Parlamento.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho