Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Theatro Circo celebra 109 anos com um programa ecléctico e “nada óbvio”
Feira do Cavalo com homenagem aos 12 anos de atividade

Theatro Circo celebra 109 anos com um programa ecléctico e “nada óbvio”

Ministra da Saúde garante construção do novo Hospital de Barcelos

Theatro Circo celebra 109 anos com  um programa ecléctico e “nada óbvio”

Braga

2024-04-19 às 06h00

Libânia Pereira Libânia Pereira

A emblemática sala de espectáculos de Braga completa 109 anos no próximo domingo. Um programa alargado de dois dias, no qual estão representadas diferentes áreas artísticas, celebra este momento especial e festivo.

Citação

O Theatro Circo completa este domingo 109 anos, efeméride que será celebrada ao longo de dois dias com um programa artístico diferenciado e capaz de abraçar os mais variados públicos. Nas palavras de Luís Fernandes, director artístico do Theatro Circo, trata-se de uma programação em que se encontram representadas “áreas disciplinares distintas”, e onde as propostas “não são nada óbvias”.
Em destaque neste 109.º aniversário surge o espectáculo de dança, Bate Fado, da dupla Jonas&Lander, que se realiza já na noite de hoje, e o concerto de comemoração dos 10 anos do disco ‘How Can We be Joyful in a World Full of Knowledge?’ de Bruno Pernadas, agendado para amanhã às 21.30 horas.
Ambos os espectáculos “estão praticamente esgotados”, revelou Luís Fernandes, confessando que esta forte adesão por parte do público acabou mesmo por “superar expectativas”. “As nossas escolhas têm sempre em vista alcançar um público grande, mas a verdade é que não apresentamos propostas óbvias, na sequência daquela que tem sido a postura do Theatro Circo, enquanto empresa pública que tem um papel fundamental na formação de novos públicos. Optamos por correr o risco e quando percebemos que mesmo perante propostas nada óbvias, a adesão do público é forte ficamos naturalmente muito satisfeitos”, afirmou o director artístico.
A par destes espectáculos está prevista também, logo na manhã de sábado, uma oficina de criação colaborativa e uma festa só para os mais novos ao som de DJ Marmota Azul. A festa Terra do Nunca prolonga-se pelo início da tarde, convidando as famílias para se juntarem a este evento aberto ao público.
Pelas 18 horas, há música de câmara com os alunos do departamento de Música da Universidade do Minho que prepararam um grupo de obras para música de câmara, apresentando o ‘Ensemble Paesaggi Sonori’, sob direcção de Vítor Matos.
O encerramento das celebrações dos 109 anos do Theatro Circo estão a cargo de Sandra Baldé, mais conhecida por DJ Umafricana.
Note-se que com excepção dos espectáculos Bate Fado e Bruno Pernadas, que têm um custo simbólico, todos os restantes eventos são de entrada gratuita.
O director artístico do Theatro Circo sublinha que este é encarado como um momento “muito especial”, que foi pensado de forma a criar algo diferente daquilo que tem vindo a ser feito ao longo dos anos. “Começamos desde logo por alterar o formato deste aniversário, apostando em dois dias festivos, ao longo dos quais procuramos que estivessem representadas diferentes áreas disciplinares. No mesmo sentido, houve também o cuidado de incluir os diferentes públicos, à semelhança daquela que tem sido a nossa visão geral ao longo do ano”, garantiu.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho