Correio do Minho

Braga,

- +
Tiro de Al Musrati quebra resistência de defendi
Programa Húmus com iniciativas online entre os dias 7 e 12 de março

Tiro de Al Musrati quebra resistência de defendi

Desnivelamento na rotunda de Silvares abre terça-feira

Tiro de Al Musrati quebra resistência de defendi

Desporto

2020-11-30 às 06h00

Miguel Machado Miguel Machado

Médio líbio saltou do banco para dar a sexta vitória seguida ao SC Braga no campeonato, com golo decisivo aos 87 minutos, frente ao Farense na 8.ª jornada da I Liga. Uma vitória justa no cair do ano.

Foi ‘arrancada a ferros’ mas com inteira justiça. O SC Braga só conseguiu quebrar a resistência do Farense e desbloquear o marcador com um golo de Al Musrati, aos 87 minutos. Médio líbio entrou a meio da segunda parte e foi decisivo na conquista dos três pontos que valem também a sexta vitória consecutiva no campeonato da I Liga, e provisoriamente o segundo lugar isolado, com 18 pontos.
Triunfo dos Guerreiros do Minho não sofre contestação, mas a verdade é que equipa de Carlos Carvalhal teve que sofrer para ultrapassar um Farense aguerrido e que apresentou-se com a lição bem estudada no Estádio Municipal. Além de venenosos no contra-golpe, os algarvios contaram ainda com um inspirado guarda-redes na baliza. Rafael Defendi parecia que tinha íman e adiou ao máximo os festejos dos bracarenses.

Primeira parte de bom nível terminou sem golos, mas não foi por falta de oportunidades. E nas duas balizas. Se as melhores foram do SC Braga, o ataque veloz do Farense manteve também sempre os guerreiros em alerta.
André Castro foi o primeiro a testar a confiança de Defendi, seguiu-se o matador Paulinho, também sem sorte.
Aos 27 minutos o SC Braga apanhou um valente susto. O Farense marcou golo, mas havia fora de jogo. Certo é que este lance espevitou os Guerreiros que podiam ter ido para intervalo em vantagem, não fosse... Defendi, aos 42 e 45 minutos, a parar duas cabeçadas de Paulinho.

Na segunda parte, o jogo aberto dos algarvios obrigou a equipa bracarense a esforços redobrados. E quando não era o guar- da-redes, era o poste: que o diga Iuri Medeiros aos 52 minutos.
Mas a solução, às vezes, está no banco e foi o que pensou o treinador do SC Braga quando fez uma tripla substituição aos 63 minutos. De resto, foi uma aposta acertada com as entradas de Al Musrati, João Novais e André Horta. O trio injectou sangue-novo na equipa e os Guerreiros do Minho montaram um verdadeiro cerco ao Farense, só descansando com o golo. Os últimos minutos da partida foram mesmo de sufoco para os algarvios, acabando por quebrar no golpe fatal à moda da Líbia.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho