Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Tiro de Al Musrati quebra resistência de defendi
Mulheres estão em maioria na prestação de cuidados de saúde

Tiro de Al Musrati quebra resistência de defendi

ANIMA Web 2021 na “Rota da Cidadania Global”

Tiro de Al Musrati quebra resistência de defendi

Desporto

2020-11-30 às 06h00

Miguel Machado Miguel Machado

Médio líbio saltou do banco para dar a sexta vitória seguida ao SC Braga no campeonato, com golo decisivo aos 87 minutos, frente ao Farense na 8.ª jornada da I Liga. Uma vitória justa no cair do ano.

Foi ‘arrancada a ferros’ mas com inteira justiça. O SC Braga só conseguiu quebrar a resistência do Farense e desbloquear o marcador com um golo de Al Musrati, aos 87 minutos. Médio líbio entrou a meio da segunda parte e foi decisivo na conquista dos três pontos que valem também a sexta vitória consecutiva no campeonato da I Liga, e provisoriamente o segundo lugar isolado, com 18 pontos.
Triunfo dos Guerreiros do Minho não sofre contestação, mas a verdade é que equipa de Carlos Carvalhal teve que sofrer para ultrapassar um Farense aguerrido e que apresentou-se com a lição bem estudada no Estádio Municipal. Além de venenosos no contra-golpe, os algarvios contaram ainda com um inspirado guarda-redes na baliza. Rafael Defendi parecia que tinha íman e adiou ao máximo os festejos dos bracarenses.

Primeira parte de bom nível terminou sem golos, mas não foi por falta de oportunidades. E nas duas balizas. Se as melhores foram do SC Braga, o ataque veloz do Farense manteve também sempre os guerreiros em alerta.
André Castro foi o primeiro a testar a confiança de Defendi, seguiu-se o matador Paulinho, também sem sorte.
Aos 27 minutos o SC Braga apanhou um valente susto. O Farense marcou golo, mas havia fora de jogo. Certo é que este lance espevitou os Guerreiros que podiam ter ido para intervalo em vantagem, não fosse... Defendi, aos 42 e 45 minutos, a parar duas cabeçadas de Paulinho.

Na segunda parte, o jogo aberto dos algarvios obrigou a equipa bracarense a esforços redobrados. E quando não era o guar- da-redes, era o poste: que o diga Iuri Medeiros aos 52 minutos.
Mas a solução, às vezes, está no banco e foi o que pensou o treinador do SC Braga quando fez uma tripla substituição aos 63 minutos. De resto, foi uma aposta acertada com as entradas de Al Musrati, João Novais e André Horta. O trio injectou sangue-novo na equipa e os Guerreiros do Minho montaram um verdadeiro cerco ao Farense, só descansando com o golo. Os últimos minutos da partida foram mesmo de sufoco para os algarvios, acabando por quebrar no golpe fatal à moda da Líbia.

Deixa o teu comentário

Últimas Desporto

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho