Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
“Título para a cidade e para os bracarenses”
Lar de idosos da Pousa já foi evacuado

“Título para a cidade e para os bracarenses”

Na cidade e nas aldeias, pandemia faz renascer os laços de vizinhança

“Título para a cidade e para os bracarenses”

Desporto

2020-01-28 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Os Paços do Concelho abriram as portas para receber e agraciar os campeões de inverno. União entre município e SC Braga tido como factor primordial para que mais conquistas se sucedam no futuro.

Nem a chuva impediu que os festejos pela recente conquista da Taça da Liga se prolongassem, ontem à tarde, com a recepção, no Salão Nobre da Câmara Municipal, à comitiva do SC Braga que, no passado sábado, ergueu o segundo troféu nesta competição e que enriqueceu o palmarés arsenalista, sedento de mais conquistas, que suportem o crescimento que o clube vem evidenciando, sobretudo nas duas últimas décadas, sob a égide de António Salvador.

Do lado de fora, algumas centenas de autênticos guerreiros combatiam o frio e a chuva e, colados ao ecrã que ficou instalado à entrada do edifício, foram acompanhando a cerimónia que decorreu no interior de um salão nobre a rebentar pelas costuras, via NEXT, plataforma de televisão online do SC Braga.

Os discursos tanto de Ricardo Rio, presidente da CM Braga, como de António Salvador e Rúben Amorim, líder e técnico do clube, respectivamente, fizeram questão de enaltecer a grandeza do feito conquistado, com claras e merecidas palavras de agradecimento para a legião que, quer nos bons e nos maus momentos, nunca abandonou uma equipa que, pese embora a ausência de resultados, mostrava a fibra e a qualidade de que era feita e que lhe permitiu agora festejar a conquista de mais um título.

“Esta não é uma visita de cortesia, mas para celebrar mais uma conquista”, começou por dizer Ricardo Rio, que acrescentou: “É mais um passo no caminho de grande prestígio deste clube, de afirmação desta cidade e seguramente daquilo que é uma estratégia da parte do presidente António Salvador e que merece o nosso reconhecimento. De fazer deste clube uma entidade à imagem da própria cidade, de um clube vencedor e ambicioso”, assumiu.

António Salvador dedicou o troféu a todos os bracarenses, sem esquecer quem já deixou o clube mas acabou por ser determinante nesta Taça da Liga.

“Este título é para a cidade e para os bracarenses. Uma grande instituição como o SC Braga tem implicação na vida das pessoas. Tem de as fazer felizes e é para isso que trabalhamos todos os dias. Uma palavra muito especial para o Sá Pinto, foi ele que nos trouxe a esta final-tour. Sem ele e sem vocês hoje não poderíamos estar aqui”, lembrou.
Por fim, Rúben Amorim destacou o mérito dos jogadores na conquista.

“Vocês, jogadores, fizeram de mim treinador. Fizeram um trabalho espectacular e ajudaram a provar a muita gente de que era capaz de conduzir este clube às vitórias. Agora voltamos à estaca zero. A Taça sai daqui, vai para o museu e já não conta nada. Temos de continuar esta caminhada.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho