Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Tunos e orquestra recriam clássicos
Póvoa de Lanhoso incentiva a partilha entre gerações

Tunos e orquestra recriam clássicos

Famalicão quer reforçar adesão dos munícipes à fatura eletrónica para poupar o ambiente

Tunos e orquestra recriam clássicos

Braga

2010-04-13 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

O XX Fitu Bracara Augusta apresenta sonoridades diferentes. A Orquestra de Cordas da Universidade do Minho junta--se à Tuna Universitária do Minho na interpretação de alguns clássicos dos “vermelhinhos”.

Uma actuação conjunta da Tuna Universitária do Minho (TUM) e Orquestra de Cordas Académica da Universidade do Minho constitui uma das novidades do programa do XX FITU Bracara Augusta.
A edição deste ano do Festival Internacional de Tunas Universitárias, que tem por palco o Theatro Circo, conta com a participação de cinco tunas vencedoras de outras tantas edições anteriores, a que se junta a Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra e, extra-concurso, a Azeituna -Tuna de Ciências da Universidade do Minho, uma das “afilhadas” da Tuna Universitária do Minho, fundada em 1990.

João Oliveira, “magister” da TUM, adiantou ao ‘Correio do Minho’ que, na actuação conjunta com a Orquestra de Cordas Académica da Universidade do Minho, no sábado à noite, serão interpretados “alguns dos clássicos originais da TUM, como Tunalmente Molhado ou Boémia”.
O ensaio geral com a Orquestra dirigida pelo maestro Vítor Matos realiza-se esta noite, no edifício dos Congregados.

Para além da exibição conjunta da TUM e da Orquestra da Universidade do Minho, o programa do FITU apresenta, também no sábado à noite, uma actuação do “Tramadix”, grupo de música instrumental, radicado em Braga, enquadrado no estilo “world music”, que apresenta temas consagrados, interpretados com uma sonoridade nova e diferente através da conjugação dos vários instrumentos.

Actuação na RTP

Amanhã, a promoção do XX FITU é feita com uma actuação no programa “Praça da Alegria” da RTP 1.
Nuno Pinto, presidente da Associação Cultural e Recreativa da Universidade do Minho (ARCUM) e também elemento da TUM, destacou um “maior investimento na divulgação” do Festival, que conta com os apoios institucionais da Universidade do Minho e respectivos Serviços de Acção Social, Instituto Português da Juventude, Câmara de Braga e Associação Académica da Universidade do Minho, para além dos apoios logísticos e financeiros de várias empresas da região.

A organização conta encher a sala grande do Theatro Circo, nas noites de sexta-feira e sábado próximos, tendo estabelecido preços de 9 euros (um dia) e 16 euros (dois dias) para o público em geral. Os sócios da ARCUM têm ingressos a 3 e 5 euros, enquanto que os estudantes pagam 6 e 10 euros.

História contada em cartazes

Vinte anos da história do Festival Internacional de Tunas Universitárias (FITU) podem ser revisitados, até à próxima sexta-feira, no centro comercial Braga Parque.
Neste espaço comercial estão expostos os cartazes que, ano após ano, serviram à promoção do evento organizado pela Tuna Universitária do Minho.

Com esta mostra, os responsáveis da Tuna revelam, publicamente e pela primeira vez, um importante espólio documental alusivo a um evento que celebra este ano a vigésima edição consecutiva e que é considerado um dos mais importantes festivais de tunas académicas do país e um dos mais reputados da Península Ibérica.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.