Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
UM lança 17 licenciaturas em regime pós-laboral
Vizela: Chegaram primeiros contentores semienterrados

UM lança 17 licenciaturas em regime pós-laboral

Freguesia de Gualtar exige um posto dos CTT

Ensino

2010-03-13 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

O primeiro pacote de cursos em regime pós-laboral da Universidade inclui cinco novas licenciaturas com mestrado integrado.

Ciências do Ambiente, Ciência Política, Contabilidade, Estudos Culturais e Marketing são os cinco novos cursos de licenciatura e mestrado integrado que a Universidade do Minho (UM) terá em regime pós-laboral, no próximo ano lectivo.
Também já no ano lectivo 2010-2011, a oferta educativa da UM incluirá sete cursos em regime diurno e nocturno. Direito, Economia, Educação, Sociologia e Tecnologias e Sistemas de Informação são algumas das licenciaturas que pas- sarão a funcionar também entre as 17 e as 22 horas e aos sábados.
O vice-reitor Rui Vieira de Castro justitificou ontem o reforço da oferta educativa com cursos pós-laborais como um contributo da UM para responder à actual situação de crise que a região atravessa, com um nível de desemprego bastante elevado.
O vice-reitor destacou que “as taxas de desemprego são acentuadamente mais baixas” na população licenciada.
A par das 17 licenciaturas e mestrado integrado, a UM oferece, no próximo ano lectivo, 15 cursos de mestrado em regime pós-laboral.
Está também decidido o funcionamento, nos mesmos moldes, de um curso de formação especializada em Alta Direcção para Administração Pública e um outro na área da Psicologia, ainda sem designação, mas que dará formação complementar para acesso à Ordem dos Psicólogos.

Contrato de desenvolvimento
O reforço significativo da oferta pós-laboral é o resultado do Programa de Desenvolvimento Específico assinado em Fevereiro entre a reitoria da UM e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. As cinco novas licenciaturas já se encontravam registadas na Direcção Geral do Ensino Superior.
Nos próximos quatro anos, a reitoria pretende alargar a sua oferta formativa a pelo menos mais cinco mil pessoas. Rui Vieira de Castro adiantou ontem que a UM vai ser obrigada a investir na adaptação das condições dos ‘campi’ de Gualtar e Azurém para acolher os novos alunos em período nocturno, nomeadamente em termos de funcionamento das bibliotecas e de serviços sociais.
O vice-reitor referiu, por outro lado, que os novos cursos não implicarão sifgnificativo reforço dos recursos humanos, concretamente do pessoal docente, antes devendo proceder-se a uma melhor racionalização das unidades curriculares dos cursos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.