Correio do Minho

Braga, sábado

Viana assina protocolo para ceder antiga escola primária às associações da União de Freguesias de Geraz do Lima e Deão
Braga integra duas novas redes URBACT

Viana assina protocolo para ceder antiga escola primária às associações da União de Freguesias de Geraz do Lima e Deão

Artur Caldeira quer “re-humanização” da Casa do Professor e promete “mudança”

Alto Minho

2019-01-14 às 20h20

Redacção

Recorde-se que as Grandes Opções do Plano para o exercício de 2019 reafirmam as linhas de atuação de acordo com a estratégia clara e consistente que aposta na reabilitação urbana, na coesão social e territorial das freguesias, na educação, no acolhimento empresarial, na cultura e na economia do mar, mas também numa administração e numa gestão muito rigorosa dos dinheiros públicos e de grande esforço na poupança corrente.

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, assinou com a União de Freguesias de Geraz do Lima (Santa Maria, Santa Leocádia e Moreira) e Deão um protocolo de comodato para que as associações da união de freguesias possam utilizar o espaço do edifício da antiga escola do 1º ciclo de Moreira de Geraz do Lima.
A Escola do 1º ciclo de Moreira de Geraz do Lima encontra-se encerrada, não decorrendo nela, no momento, atividades letivas devido à reorganização da rede escolar. Tendo em conta que a antiga freguesia de Moreira não tem instalações disponíveis e adequadas para a prossecução das atividades desenvolvidas quer pela União de Freguesias quer por associações locais, o protocolo vem ceder o espaço da antiga escola.
O espaço da antiga EB1 é cedido gratuitamente à Junta de Freguesia para a realização de atividades culturais, sociais e recreativas dinamizadas pela Junta e por associações. A cedência do uso dos espaços do edifício da antiga EB1 é efetuada pelo prazo de 4 anos, podendo ser renovado por igual período.
Recorde-se que as Grandes Opções do Plano para o exercício de 2019 reafirmam as linhas de atuação de acordo com a estratégia clara e consistente que aposta na reabilitação urbana, na coesão social e territorial das freguesias, na educação, no acolhimento empresarial, na cultura e na economia do mar, mas também numa administração e numa gestão muito rigorosa dos dinheiros públicos e de grande esforço na poupança corrente.
A política de coesão territorial e o desenvolvimento das freguesias está a ser continuada e aprofundada em 2019 com um aumento de 3% na transferência de verbas com a colaboração com as Juntas e Uniões de Freguesia em projetos de formação e inovação digital, possibilitando a todos os que querem viver nas áreas periurbanas ou nas áreas rurais tenham a mesma qualidade de vida das pessoas que habitam na área urbana.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.