Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Viana: Investimento de 2,8 milhões leva saneamento a oito freguesias
 Braga e Lausanne de mãos dadas na inovação e no desporto 

Viana: Investimento de 2,8 milhões leva saneamento a oito freguesias

Cidades de Braga e Lausanne de mãos dadas

Viana: Investimento de 2,8 milhões leva saneamento a oito freguesias

Alto Minho

2019-07-12 às 12h00

Redacção Redacção

Câmara de Viana do Castelo aprovou o lançamento de dois concursos públicos, no valor global de 2,8 milhões de euros, para ampliar rede de saneamento em oito freguesias do concelho.

A Câmara de Viana do Castelo aprovou o lançamento de dois concursos públicos, no valor global de 2,8 milhões de euros, para ampliar a rede de saneamento em oito freguesias do concelho.
O concurso público para execução da empreitada por lotes ‘Ampliação da Rede de Drenagem de Águas Residuais da Margem Norte’ vai abranger as freguesias de Serreleis, Cardielos, São Salvador da Torre e Vila Mou.
O Lote 1, que abrange Cardielos e Serreleis, com estimativa orçamental de 1,373 milhões de euros, tem um prazo previsto de 12 meses.
Já o Lote 2, para Torre e Vila Mou, tem uma estimativa orçamental de 720 mil euros e um prazo de oito meses para execução.
Já o concurso público para execução da empreitada por lotes ‘Ampliação da Rede de Drenagem de Águas Residuais da Margem Sul’ vai beneficiar Mujães, Vila do Punhe, Barroselas, Mujães e Castelo do Neiva.
O Lote 1 implica a empreitada de alargamento de rede de saneamento em Vila de Punhe, Mujães, Barroselas e Mujães (EN 308), com estimativa orçamental de 471 mil euros e com um prazo previsto de obra de 10 meses.
Já o Lote 2 abrange Castelo do Neiva, conta com um prazo de seis meses e uma estimativa orçamental de 242 mil euros.
Em comunicado, a autarquia liderada por José Maria Costa recorda que as Grandes Opções do Plano para o exercício de 2019 reafirmam as linhas de actuação de acordo com a estratégia clara e consistente que aposta na reabilitação urbana, na coesão social e territorial das freguesias, na educação, no acolhimento empresarial, na cultura e na economia do mar, mas também numa administração e numa gestão muito rigorosa dos dinheiros públicos e de grande esforço na poupança corrente.
“A política de coesão territorial e o desenvolvimento das freguesias está a ser continuada e aprofundada com um aumento de 3% na transferência de verbas com a colaboração com as Juntas e Uniões de Freguesia em projectos de formação e inovação digital, possibilitando a todos os que querem viver nas áreas periurbanas ou nas áreas rurais tenham a mesma qualidade de vida das pessoas que habitam na área urbana”, acrescenta a mesma fonte.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.