Correio do Minho

Braga,

- +
Viana: Orquestra Sinfónica dá concerto a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro
Rui Vieira de Castro: “Este é o mais rico núcleo bibliográfico sobre a cidade de Braga e a região”

Viana: Orquestra Sinfónica dá concerto a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Espírito natalício invadiu o Hospital de Braga

Alto Minho

2011-01-27 às 16h02

Lusa Lusa

A Orquestra Sinfónica da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo dá sábado um concerto no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana, sendo solista o violetista Jano Lisboa e maestro convidado o alemão Ernst Schelle.

A Orquestra Sinfónica da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo dá sábado um concerto no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana, sendo solista o violetista Jano Lisboa e maestro convidado o alemão Ernst Schelle.

A receita deste concerto reverterá a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro, que está a comemorar o seu 70.º aniversário, com um conjunto de ações centradas em Viana do Castelo.

No domingo, o concerto terá como palco o Centro Cultural de Paredes de Coura, mas aí a entrada será livre.

Este concerto encerra o estágio daquela Orquestra Sinfónica, que durou dez dias e foi orientado por Ernest Schelle.

O concerto abre com o prelúdio da ópera “Amor de Perdição”, do compositor portuense João de Arroyo, composta a partir do romance homónimo de Camilo Castelo Branco.

A primeira parte será preenchida por obras concertantes nas quais a viola d’arco, numa interpretação a cargo de Jano Lisboa, assume o papel de solista, percorrendo diferentes períodos estilísticos e quadrantes geográficos.

A segunda parte do concerto é dedicada por inteiro à Sinfonia nº 3 de Robert Schumann, em mi bemol maior, dita Renana.

Jano Lisboa é natural de Viana do Castelo, começou os estudos na Academia de Música e na Escola Profissional de Música daquela cidade e atualmente é membro da Orquestra de Câmara de Munique.

Já realizou concertos em algumas das mais prestigiadas salas de espetáculo, como o Mozarteum em Salzburg, Royal Albert Hall em Londres, Théâtre du Châtelet e Théâtre du Champs-Élisées em Paris, Concertgebouw em Amsterdão, Jordan Hall em Boston, Herkulessaal em Munique, Philharmonie em Berlim, entre outras.

Apresentou-se a solo com as maiores orquestras portuguesas, nomeadamente a Orquestra Gulbenkian e a Orquestra Metropolitana de Lisboa.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo acordo Ortográfico ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.