Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Vieira do Minho: Um pólo de convergência, vivências e identidade
São João “entre portas” arranca hoje

Vieira do Minho: Um pólo de convergência, vivências e identidade

Festival Vaudeville Rendez-Vous de regresso para a sétima edição

Vieira do Minho: Um pólo de convergência, vivências e identidade

Vale do Ave

2021-05-14 às 06h00

Rui Miguel Graça Rui Miguel Graça

A freguesia de Vieira do Minho é o núcleo principal do concelho. A Feira da Ladra é o quadro perfeito da identidade existente e o seu Parque Florestal, no coração da Vila, é um motivo de enorme orgulho. Palco de grandes eventos une urbanidade com os prazeres da natureza e do mundo rural.

Vieira do Minho. Sede de concelho. O ponto de centralidade de uma Vila que está na moda, que consegue unir dois mundos. A sua essência é rural, ligada às tradições da terra, à natureza, contudo assume já toques de urbanidade. Esse encontro de dois universos liga a inovação ao património, num quadro que pinta a identidade vieirense.
Imperdível é o seu Parque Florestal. Com cerca de quatro hectares, é um autêntico portal fora da civilização. De cortar a respiração. Na sua mancha verde coabitam inúmeras espécies arbóreas e, tivemos que recorrer à ajuda da botânica para encontrar algumas: Grinalda-de-noiva, Ácer-japonês, Azevinho, Tília-argêntea, Loureiro-cerejeira, Carvalho-alvarinho, Japoneira, Plátano, Tília-da-Holanda e até Medronheiro. O jardim frontal é um postal ilustrado do concelho e a antiga casa de guarda florestal traz-nos à imaginação mitos e lendas do antigamente. Mas também nos ziguezagues da sua mata, numa comunhão com o espaço, podemos encontrar o Parque de Campismo da Cabreira e, logo de seguida, encontram-se infra-estruturas como as piscinas muni-cipais, Centro de BTT e um campo de ténis.

Outro dos espaços harmoniosos é o Parque dos Moinhos. Uma zona de lazer, que inclui áreas de entretenimento para todas as faixas etárias, com uma zona ampla para a realização de espectáculos - acolhendo por exemplo a Agro Vieira e Chega de Bois, no ãmbito da Feira da Ladra. Possui ainda uma represa, um parque de merendas, bem como um conjunto de percursos que permitem a fruição a pé ou bicicleta.

Outro dos tesouros da sede do concelho é, claramente, a Casa de Lamas. É um símbolo da riqueza patrimonial de Vieira do Minho, ao serviço da comunidade local e regional. Para além de preservar a memória histórica e artística do concelho, tem igualmente como função inseri-la na vida contemporânea, assumindo-se como a verdadeira Casa da Cultura de Vieira do Minho. Na sua capela há santos provenientes de Itália, no seu interior há pinturas do Mestre Adelino Ângelo.
Esta freguesia é composta pelos lugares de Azevedo, Chãos, Cuqueira, Entre Devesas, Além Ponte, Portas, Rio, S. Roque, Sapinhos, Sanguinhedo e Vila Seca, além do núcleo urbano da própria Vila.
É atravessada pela antiga via romana Braga-Chaves, confirmada por marcos milenares, e tem ainda fortificações castrejas. No arranque da nacionalidade denominava-se a Terra de Vieira, teve mesmo sete grafias, entre elas Veeira, Viera e Velaria.

António Cardoso: “Uma freguesia com vida e alma”

“Vieira é a sede do concelho. O pólo agregador e o ponto de chegada. É uma freguesia dinâmica e vital que alia o património construído, a beleza natural das suas paisagens ao dinamismo social e económico.
Nos últimos anos, o centro da vila tem sido alvo de um conjunto de obras de beneficiação, que ampliaram a qualidade de vida e a a sua própria beleza. As praças e os jardins municipais estão mais aprazíveis.
O Parque Florestal, um ex-libris da sede do concelho, têm uma nova dinâmica: os jardins frontais foram requalificados, o interior do Parque foi limpo, a iluminação foi restabelecida e a Casa do Guarda Florestal está a ser recuperada.
Em colaboração permanente com a Junta de Freguesia tem sido desenvolvido um trabalho que muito tem contribuído para o bem-estar dos vieirenses.”

Todos os caminhos vão dar ao centro

Opulsar do concelho está na freguesia de Vieira do Minho. O fervilhar das suas gentes, de toda uma dinâmica que reúne colectividades, instituições, comércio, indústria, serviços. É ali que se realizam alguns dos principais eventos cartaz de Vieira do Minho e, como tal, assume, por si só, uma vivência única.
Jorge Humberto Cruzinha salienta que, “segundo os Censos de 2011, a população era de 2239”, contudo “tornam-se muito mais aqueles que fazem da sede do concelho uma parte integrante da sua vida”. “Centro de Saúde, Lar e Centro de Dia, escolas, Câmara Municipal, restaurantes, clube de futebol com inúmeros atletas, uma Banda Filarmónica, empresas, pavilhão gimnodesportivo, parque de campismo, piscinas são alguns exemplos daquilo que representa a sede de concelho na vida das pessoas”.

Perante esse facto, o autarca destaca a importância do investimento nas áreas sociais e de educação, desde logo “a revitalização do Centro de Convívio e Lazer, a oferta de aulas de ginástica sénior, a oferta de kit’s escolares e de protecção individual na Escola Básica Domingos de Abreu e a aquisição de tablets para apoiar os participantes do projecto Jovens ao Leme foram alguns exemplos”, referiu.

A promoção turística é outro dos pontos chave na orientação do executivo da junta de freguesia. “Cabrito, vitela, papas de sarrabulho, o nosso cozido de Couves com feijão amarelo, associado a locais como ao Parque Florestal, à Gruta do Diabinho e ao Parque dos Moinhos tornam este um local de excelência”, defende Jorge Humberto Cruzinha.
Para além disso, a junta de freguesia tem apostado igualmente na “aquisição de diversa maquinaria e viaturas”, no sentido de “tornar as acessibilidades mais rápidas e mais seguras”.
Por último, aponta para a vitalidade dos eventos e das romarias. “Marcas na vida das comunidades, em especial a nossa que possui uma identidade cultural muito evidente”.

Colectividades dão vida à freguesia

Fundado em 1965 tem sido um dos baluartes do concelho. Ao longo de quase meio século de existência conta com uma sala de troféus de referência, de onde se destacam o título de campeão nacional da III Divisão. Para além disso, venceu por quatro ocasiões a Taça AF Braga e também quatro títulos de campeão distrital no seu escalão máximo. O?Vieira Sport Clube movimenta todos os escalões de formação, desde os benjamins aos juniores.
Outro dos símbolos de enorme dinamismo é a Banda Filarmónica. Terá sido fundada em 1898 no Mosteiro, tendo sido transferida para a sede do concelho. Actualmente conta com mais de 50 músicos, na sua maioria jovens, e tem também associado o pólo de Vieira do Conservatório de música de Guimarães, com mais de uma centena de alunos, distribuídos pelo ensino livre e articulado.
Destaque ainda para o Agrupamento de Escuteiros 431, com 63 elementos, e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, com 81 anos, e uma escola frequentada por 30 dedicados jovens.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho