Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Vila Verde: Bienal regista a maior edição de sempre
Braga considerada a mais transparente em Portugal das 50 cidades com maior população

Vila Verde: Bienal regista a maior edição de sempre

Alto Minho, destino verde não escapa a apagão da hotelaria

Vila Verde: Bienal regista a maior edição de sempre

Cávado

2020-10-18 às 11h00

Redacção Redacção

A visita virtual à exposição já se encontra disponível nos diferentes canais de comunicação do evento

A XI edição da Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde foi inaugurada, na Biblioteca Municipal de Vila Verde.

Uma das grandes novidades deste que é o maior projeto cultural do concelho, é a possibilidade de “visitar” a exposição virtualmente. Todas as obras poderão ser apreciadas, através de um vídeo que já se encontra disponível nos diferentes canais de comunicação do evento.

Para esta Bienal foram selecionadas 78 obras em diferentes modalidades, de 52 artistas de várias nacionalidades, que tornam esta edição a mais internacional de sempre, com mais de cem participações. A exposição conta, ainda, com as obras vencedoras da última Bienal da Escola.

Na perspetiva da Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Vila Verde, Drª Júlia Fernandes, «A Bienal tem sido uma rampa de lançamento para os nossos jovens e tem cumprido esse papel na perfeição ao longo dos últimos anos. Muitos dos nossos participantes já dão cartas no mundo artístico. Este evento é sem dúvida um palco de promoção de talentos, da arte e da cultura».

Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, «Vila Verde tem dado, ao longo dos anos, várias oportunidades aos jovens do concelho, em áreas diversificadas. Uma das nossas missões é que eles tenham um papel central naquela que é a estratégia do município em relação aos seus eventos».

O autarca sublinha ainda que «Esta Bienal enfrenta um desafio diferente face à situação que o país vive, mas não podíamos deixar de a realizar. Encontramos uma estratégia segura e mais digital que abre as portas da exposição e do concelho, além-fronteiras».

O Diretor Artístico da Bienal, Luís Coquenão, refere que «Esta foi talvez a Bienal com mais candidaturas de sempre. E para o espaço e dimensão que temos, é mesmo muito bom. Este ano dividimos o Grande Prémio Bienal em ex- aequo, para que existisse consenso entre o júri e as diferentes experiências de cada um. Uma das obras é inteiramente conceptual, mas o ponto comum entre elas é a sua ironia subjacente, que achamos muito interessante».

A cerimónia de inauguração, apesar de ter sido bastante restrita, contou com a presença do Representante do IPDJ, Vítor Dias e do Representante do BPI, patrocinador oficial, Mário Lopes. A sessão foi animada pela brilhante atuação de João Maas, aluno da Academia de Música de Vila Verde.

As visitas presenciais à exposição acontecem de 2ª a 6ª das 9h30 às 13h00/14h30 às 18h00. Ao sábado as visitas serão possíveis das 15h00 às 18h00, mediante marcação prévia. Existe, ainda, a possibilidade de fazer a visita guiada com o Artistas Plásticos Luís Coquenão e Rafael Ibarra, também mediante marcação.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho