Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
VisitBraga renova conteúdos para relançar sector do turismo em 2021
Desnivelamento na rotunda de Silvares abre terça-feira

VisitBraga renova conteúdos para relançar sector do turismo em 2021

Vizela: Assinados protocolos com associações juvenis e Escuteiros

VisitBraga renova conteúdos para  relançar sector do turismo em 2021

Braga

2020-12-03 às 06h00

Paula Maia Paula Maia

Portal dá a conhecer o melhor que Braga tem através de uma panóplia de conteúdos que permite aos turistas prepararem antecipadamente a sua viagem. Foram ainda lançadas duas novas aplicações para dispositivos móveis.

É já a pensar na retoma do turismo em 2021 que o Município de Braga, em parceria com a Associação Comercial de Braga, relançou o portal VisitBraga.travel, além de uma nova aplicação para dispositivos móveis.
Lançado em 2018, o portal apresenta-se agora com dezenas de novos conteúdos em diferentes áreas como a história, o alojamento, a restauração, os pontos de visita, o que comprar, entre outros. Uma ferramenta mais completa, funcional, e graficamente mais atractiva que permite ao turista preparar a sua viagem mesmo antes de chegar à cidade, escolhendo o alojamento, reservado e comprando actividades para fazer durante a sua visita. Os turistas têm ainda a possibilidade de adicionaram aos favoritos os seus espaços de interesse para consultarem a qualquer momento.
Já a aplicação móvel pode ser descarregada na Google Play e na Apple Store e mantém a identidade gráfica e o interface do website.

Neste portal, o visitante é atraído para a história de dois mil anos da Bracara Augusta (Replay), mas apresentando-a também como uma cidade do futuro, uma cidade jovem, contemporânea e empreendedora (Play).
Passível ainda de melhoramentos, o vereador do Turismo da câmara de Braga assumiu que esta é uma ferramenta crucial para o município se preparar da melhor forma para 2021, “ano que esperamos que seja de relançamento do turismo mundial, europeu, nacional, mas também do turismo de Braga, voltando àqueles que foram os números extraordinários que tivemos em 2019 e que estávamos a verificar também no início de 2020, na ordem dos 12% comparativamente ao mesmo período do ano anterior, substancialmente superior à média nacional”.

Classificando esta como uma aplicação “muito intuitiva”, Altino Bessa não tem dúvidas de que será “uma das mais modernas e mais úteis que existem em Portugal”, situando-se ao nível das aplicações de qualquer cidade europeia ou mundial.
Apesar de englobar uma grande parte dos operadores dos vários sectores do turismo do concelho, o vereador frisou que to- dos os que estejam interessados em ter visibilidade no portal podem fazê-lo. “Estamos a dar um sinal claro de que Braga tem as infraestruturas, alojamento e força de trabalho capaz e qualificada para poder receber os turistas”, asseverou o vereador do pelouro do Turismo com a certeza de que com o trabalho que esta a ser levado a cabo, a cidade dos Arcebispos será uma das principais cidades a marcar a retoma na área do turismo, caminhando para os números que a tornaram nas cidades mais atractivas da Europa.

Ricardo Rio: “2020 demonstrou uma grande capacidade de resistência do concelho”

O presidente da câmara de Braga não tem dúvidas de que 2020 constituiu um verdadeiro teste à resistência dos concelho, através dos seus agentes económicos, e mais concretamente, aos que estão ligados ao sector do turismo que, apesar das circunstâncias, “conseguiram ser os que, no panorama nacional, sofrerem um menor impacto - ainda que significativo - naquilo que são os seus volumes de facturação e capacidade de atracção de turistas”. Ricardo Rio diz que os números falam por si, sendo que Braga continua a ser um dos “ destinos preferidos” dos turistas nacionais e estrangeiros.
Apesar das quebras rondarem os 60% relativamente a resultados históricos de 2019, Ricardo Rio diz que este são números que decorreram “sem que Braga tivesse um único evento durante 2020”, desde ao mais consagrados como a Semana Santa, Braga Romana, o São João, até à actividades de cariz cultural, desportivo, e lúdico e científico.

“Mesmo com o esvaziamento das dinâmicas que a cidade foi construindo ao longo dos últimos anos, conseguimos atingir estes números que estão associados ao cariz estrutural de atractividade da cidade em função dos recursos patrimoniais, da sua capacidade de acolhimento, da dimensão paisagística e natural, garantias de maior sucesso e atractividade no futuro”.
O autarca de Braga sublinhou também a ideia de que as entidades locais não esperaram que a pandemia terminasse.
“Durante este ano trabalhamos muito na promoção da cidade, a nível nacional e internacional, da forma mais diversificada e arrojada possível”, remata.

Passaporte dá direito a descontos em vários locais turísticos

Além do relançamento do portal, foram ainda apresentadas duas novas publicações da marca visitBraga, nomeadamente uma brochura que nos remete para a história da cidade (Replay), assim como a sua contemporaneidade (Play), um mapa da cidade com os principais pontos de visita e um passaporte que permitirá aos turistas viajar pelos locais mais emblemáticos.
Com um custo de cinco euros, o passaporte permitirá aos turistas aceder a um conjunto de descontos em museus, na restauração, hotelaria, e comerciais e ainda a oferta de duas viagens gratuitas nos TUB. As publicações estarão disponíveis para leitura no VisitBraga, podendo ainda ser levantadas no Posto de Turismo, estando disponíveis em português, inglês, francês e espanhol.

Braga no top cinco dos destinos com menos quebras de facturação e de turistas

Apesar das fortes restrições impostas pelo Covid-19 que gerou quebras na afluência de turistas, Braga posiciona-se no ‘top’ cinco dos destinos onde se registou menos quebras ao nível de visitaantes e na facturação. Os dados foram avançados pelo director-geral da Associação Comercial de Braga que elogiou a resiliência e capacidade de adaptação dos operadores do sector do turismo, assim como o “bom trabalho” levado a cabo ao nível da promoção do território pelo município, a associação comercial e outras entidades.

Apesar de ficar aquém dos números alcançados em 2019, onde Braga atingiu a fasquia máxima das 640 mil dormidas, acima da média nacional, Rui?Marques assegura que a cidade dos Arcebispos foi das que, no panorama nacional, registou menos quebras neste campo, com uma redução de 56,5% nos primeiros nove meses de 2020.
O dirigente não tem dúvidas de que a renovação do portal VisitBraga será uma ferramenta fundamental para ajudar a alavancar o turismo e realça o trabalho levado a cabo nos últimos meses na recolha, estruturação e redacção dos conteúdos que agora se apresentam no portal. “Braga, felizmente, tem muito activos turísticos, mas fazia falta este trabalho de fundo de inventariação e estruturação, adequando os conteúdos para a sua promoção turística”, referiu.

O director-geral da ACB elogia também o “alinhamento estratégico” das publicações lançadas conjuntamente com a plataforma, referindo-se à brochura, mapa e passaporte, que permite aos visitante embarcar numa viagem no tempo “que se desdobra em dois programas: um que nos apela a vivermos o legado histórico (replay) e outro que nos apela a vivermos o presente e o futuro como cidade jovem e vibrante (play)”, continua.
O director-geral da ACB regozija-se também pelo facto das actividades económicas serem integradas nestas ferramentas.
“Parece-me bem que estejam incluídas praticamente em todas as peças de comunicação as actividades económicas que mais directamente se relacionam com o turismo, seja a restauração, o alojamento, seja o comércio”, disse Rui?Marques, acrescentando que o sucesso de Braga no sector do Turismo deve-se a um trabalho “estruturado e em rede”, que continuou mesmo em tempo de pandemia.
“Não estivemos a chorar à espera que a crise passasse. Estivemos a trabalhar, a preparar a retoma para que seja mais rápida do que noutros destinos”, conclui.

Hotéis em baixa depois de Verão animador
A taxa de ocupação hoteleira rondou os 60 por centro nos meses de Julho de Agosto, tendo caído para os 40 por cento logo no mês de Setembro.
Os dados foram revelados pelo vereador do Turismo da câmara de Braga, sendo que, apesar de ainda não haver dados concretos, Outubro e Novembro terão sido meses
“bastante fracos”.
O mês de Dezembro prometia apresentar-se como uma ‘balão de oxigénio’ para o sector, sobretudo por causa dos dois feridos nacionais que antecedem o Natal, mas as restrições impostas pelo governo para travar a pandemia, deitou por terra a esperança dos operadores. Altino Bessa adiantou que algumas unidades ainda tinham algumas reservas que foram canceladas após a publicação das medidas de restrição.

Braga não terá programa de final de ano
A propósito das restrições que se preveêm para o final do ano, Ricardo Rio adiantou que, à semelhança do que se irá passar noutras cidades, Braga não terá programa de final de ano.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho