Correio do Minho

Braga,

- +
Vitória SC deu parte de avanço; Gil ‘desligou’ cedo de mais
Esposende lança ‘âncoras’ de desenvolvimento

Vitória SC deu parte de avanço; Gil ‘desligou’ cedo de mais

Café Vianna mantém tradição e surpreende clientes com brunch

Vitória SC deu parte de avanço; Gil ‘desligou’ cedo de mais

Desporto

2019-12-16 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Galos realizaram primeira parte “de sonho” e chegaram ao intervalo a vencer por 2-0, beneficiando da gestão de Ivo Vieira. Conquistadores foram com tudo para os últimos 30 minutos e resgataram ponto.

Muita emoção, esforço e entrega total das equipas à partida, que teve quatro momentos e festejos, divididos salomónicamente por cada um dos lado. De uma forma geral, assim se conta a história do dérbi minhoto da 14.ª jornada, que opôs o Gil Vicente ao Vitória SC.
Em momentos igualmente positivos, galos e conquistadores procuraram, ontem à noite, subir mais alguns degraus na tabela classificativa. O Gil, que viu a série de três triunfos consecutivos ser interrompida em Vila do Conde, queria voltar às vitórias, já os vimaranenses espreitavam a oportunidade de somar 23 pontos, igualar à condição o Sporting no 4.º lugar e ficar apenas a um do Famalicão. Ainda para mais, este Vitória ainda trazia na mente o brilharete da última jornada europeia, com uma vitória categórica na Alemanha, na casa do Eintracht Frakfurt.

Precisamente por causa desse jogo, Ivo Vieira inciou a partida com algumas peças ‘secundárias’ e acabou por se dar mal. A cumprir aquilo que o seu treinador havia dito na antevisão, o Gil fez valer o factor casa no primeiro tempo e com todo mérito chegou à meia-hora de jogo com dois golos de vantagem. Primeiro, Claude Gonçalves encheu o pé e abriu as contas, depois foi Kraev a culminar com classe uma jogada de enorme qualidade dos barcelenses. Ao intervalo o ‘escândalo’ só não foi maior porque Sandro Lima ainda havia desperdiçado uma grande penalidade aos dez minutos.

Ivo Vieira nem esperou pelo intervalo para dar uma ‘abanão’ na equipa e lançou de uma assentada Pêpê e Bruno Duarte. O brasileiro, de resto, seria determinante na bela combinação que desenvolveu com Marcus Edwards para o inglês reduzir distâncias aos 68 minutos, revitalizando a equipa e dando o embalo necessário para um assalto final à baliza gilista.
Assim foi e já aos 86 minutos, Davidson, também ele recém-entrado, estabeleceu nova igualdade, que premeou a persitência dos conquistadores e castigou o prematuro conformismo dos galos, que realizaram uma grande primeira parte e, depois dos golos sofridos, não mais conseguiram tomar as rédeas da partida, como até então.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.