Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Vitória SC empata no Funchal
Faz falta o som dos peregrinos no Caminho até Santiago

Vitória SC empata no Funchal

Vila Verde: Feiras e mercados retomam actividade

Vitória SC empata no Funchal

Desporto

2020-01-13 às 06h00

Redacção Redacção

Guarda-redes do Marítimo manteve, com uma exibição de grande nível, as redes do Marítimo intactas, negando o golo aos avançados vitorianos.

Uma boa exibição do guardião Amir ajudou ontem no Funchal o Marítimo a empatar sem golos, com o Vitória SC, em jogo da 16.ª jornada I Liga.
Depois de uma primeira parte dividida, a formação vitoriana esteve mais próxima do triunfo na etapa complementar, valendo aos insulares as intervenções do internacional iraniano.
Os ‘verde rubros' levam seis jogos sem perder nos Barreiros (a última derrota tem quase quatro meses) e sobem ao 11.º lugar, com 19 pontos, enquanto a turma de Guimarães empatou pela quarta vez seguida na condição de visitante e encontra-se na quinta posição, com 22 pontos.
Numa partida bem disputada e repleta de oportunidades, o marcador esteve perto de ser inaugurado com apenas 11 segundos no cronómetro, num mau passe do guarda-redes Douglas, desaproveitado por Rodrigo Pinho, que rematou por cima.

O Marítimo começou melhor, mas os minhotos cresceram a partir dos 10 minutos e, aos 11, deram o primeiro aviso, através de Bonatini, que obrigou Amir a intervir com um remate cruzado.
Em termos gerais, a primeira parte esteve equilibrada, com destaque para um cruzamento de Vukovic, que quase resultou em golo ao minuto 26, travado por Douglas, e para uma tentativa de Bonatini, aos 33, que desviou em Zainadine e passou muito perto do poste esquerdo da baliza de Amir. A primeira nota a registar no segundo tempo vai para as entradas do vimaranense André André, médio internacional português que não jogava desde 9 de Março de 2019 devido a uma lesão no tendão de Aquiles, aos 61 minutos, e de Joel Tagueu no Marítimo, aos 62, marcando o regresso do reforço de ‘inverno' dos madeirenses . Afigura estava a ser Amir, que foi fazendo defesas de grande nível, às chances de Lucas Evangelista (63 minutos), Pêpê Rodrigues (73) e Tapsoba (76).
O Vitória jogava no meio-campo maritimista enquanto a equipa de José Gomes procurava explorar o contra-ataque e, no último esforço, já no quinto minuto de compensação, surgiu a derradeira ocasião para os visitantes, com um cabeceamento de Bruno Duarte, mas Amir voltou a ‘brilhar' e confirmou o nulo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho