Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Xadrez: Ferramentas informáticas são alternativas decisivas ao jogo
Jovens vigilantes abraçam natureza no EcoVoluntariado do Vez

Xadrez: Ferramentas informáticas são alternativas decisivas ao jogo

SOPRO alerta: violência doméstica não tem férias

Xadrez: Ferramentas informáticas são alternativas decisivas ao jogo

Desporto

2020-03-29 às 12h00

Rui Serapicos Rui Serapicos

COORDENADOR DO CLUBE DE XADREZ da Associação Académica Didáxis reconhece que parar competições foi a melhor decisão e aponta tecnologias da comunicação como alternativa.

Distância social para evitarmos contágios, exigem autoridades. O xadrez sofre, com as medidas para prevenção do Covid-19, a interrupção nas provas oficiais. A modalidade pode manter os seus praticantes activos através das aplicações diversas que já há vários anos são usadas, refere em declarações ao Correio do Minho Mário Oliveira, do Clube de Xadrez da Associação Académica da Didáxis (CXA2D).
- O xadrez implica alguma proximidade, mas é conhecido que há muitos programas informáticos para praticar a modalidade, tanto a sós (contra o computador) como online, com adversários reais. Estas facilidades tecnológicas, no actual contexto, estão a ser usadas pelo CXA2D?
- Desde o dia 13 de Março, as actividades de xadrez escolar e federado do Clube de Xadrez A2D encontram-se suspensas por tempo indeterminado, devido à pandemia do COVID-19.
O Clube de Xadrez A2D tem sido pioneiro no recurso às novas tecnologias, pelo que iniciou essa aproximação muito antes da situação instalada pelo novo coronavírus. Foi desde a criação do clube, em 2003, que começamos a praticar jogos online, recorrendo a software e hardware específicos para a modalidade.
- A suspensão das competições pela Federação Portuguesa de Xadrez foi a atitude certa, ou seria possível prosseguir com as provas através de meios electrónicos?
- Sem dúvida que foi a decisão mais acertada face aos riscos de contágio que corremos. Não seria possível prosseguir as provas federadas online pela verdade desportiva que seria posta em causa, pois os jogadores em todos os níveis de xadrez poderiam beneficiar da assistência do computador durante um jogo de xadrez.
- Pode, por outro lado, esta circunstância de confinamento em casa ajudar a que os jogadores tenham mais tempo para estudar os lances?
- Esta situação atípica que estamos a viver está a mudar os nossos hábitos diários e as nossas fórmulas de estar… Para um jogador de xadrez, essa possibilidade dependerá muito da situação que está a viver no seu seio familiar e profissional, que poderá até mesmo condicionar o tempo que tem para se dedicar ao estudo do ‘Jogo dos Reis’.
- Como é que o CXA2D reagiu a esta situação? Os jogadores receberam orientações específicas para poderem praticar em casa?
- Os atletas do CX A2D, desde os mais novos aos mais experientes, usam as plataformas online para desenvolverem a sua prática, tanto em termos de competição, como de formação (treinos e aulas). Neste momento, estas ferramentas estão a ser decisivas para que a evolução individual e colectiva do grupo se mantenha.
- A falta de actividades sociais e físicas pode, de algum modo, prejudicar a qualidade de jogo devido a problemas como stress, falhas de postura corporal ou de concentração?
- Esse será um dos grandes desafios para todos nós, pois, perante a imposição de todas as medidas governamentais, os nossos hábitos diários estão a mudar radicalmente. Será uma incógnita saber como cada um de nós estará no final desta quarentena autoimposta, tanto a nível físico, como psicológico. É, portanto, necessário mantermos rotinas saudáveis que nos façam ultrapassar ou pelo menos minimizar os danos no nosso dia-a-dia.
- As pessoas, dos jogadores à equipa técnica, têm mantido entre si contactos por meios informáticos? Que tipo de problemas têm suscitado?
- O contacto entre atletas, encarregados de educação e direcção do clube mantém-se, como já era habitual, através do email, redes sociais e contactos telefónicos… O maior problema reside mesmo no facto de não podermos conviver uns com os outros, que é um dos segredos do sucesso do CX A2D nestes 16 anos de história. Esta falta de interacção entre os jogadores mais jovens e os mais experientes está a ser compensada com a realização de torneios internos online e com o recurso recorrente às redes sociais e plataformas de divulgação de jogos online de xadrez.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho